terça-feira, 21 de junho de 2011

Faltou Perguntar se Votaria em Muçulmano



O Instituto Gallup perguntou nos Estados Unidos se a população votaria em negro, mulher, judeu, mórmon, católico, batista, gay, hispânico ou ateu. Resultados abaixo:
 

Vejam que as maiores dificuldades para se eleger estaria com um gay (32% não votaria) ou um ateu (49% não votaria). Mas faltou perguntar se o candidato fosse muçulmano. Não há nenhum comentário do Gallup sobre essa falta na pesquisa. Avalio que, se questionado, Gallup diga que não perguntou isso porque não faz parte da sua série histórica. Mas e daí? Há uma população crescente muçulmana nos Estados Unidos e o problema gerado por essa fé é internacional e reconhecido.

A pesquisa se faz relevante no momento, porque o candidato que está na frente para disputar com o Obama as eleições de 2012 é um mórmon (Mitt Romney). Teologicamente, os mórmons professam uma fé de revelação continuada e por isso estão sempre alterando aquilo que acreditam. Romney mostra claramente isso. Ontem foi revelado que ele está editando de forma secreta o livro que escreveu e apagou certos  arquivos da sua última candidatura porque ele escreveu e disse o contrário do que diz hoje. Sem falar, que ele já falou que é a favor do aborto e agora diz que é contra.

Atualmente, há dois candidatos do partido Republicano que são católicos, Newt Gingrich (que se converteu há apenas um ano) e Rick Santorum. Gingrich não tem mais chances pois falou contra a própria posição do partido em matéria de orçamento público. Santorum tem pouca experiência e perdeu a última eleição para o Senado em seu estado. Ele tem pouquíssimas chances de ser eleito nas primárias do partido, mas seria meu candidato, se eu votasse por lá.

Os católicos continuam com bastantes dificuldades para se elegerem nos Estados Unidos, mas já foi pior. Vejam o gráfico abaixo que mostra que, entre as décadas de 30 e 40, 33% dos americanos não votariam em católicos. Depois da eleição de John Kennedy, o primeiro e único presidente católico dos Estados Unidos, em 1960, caiu bastante a percentagem de eleitores que não votam em quem professa essa fé.


E no Brasil, em quem a gente não votaria? A gente vota no Sarney, no Collor, no Lula, no Tiririca, no Romário, no João Paulo Cunha, no Palocci, no Romero Jucá...Acho que a gente não tem nenhum preconceito mesmo. Será bom?

2 comentários:

Eduardo R. V. disse...

Mudar de opinião para ser eleito me irrita. É idiotice.

E, acho que no total, a população brasileira é pouco politizada. Não o suficiente para fazer uma pesquisa e votar certo. Conceitos mal concebidos e "grande mídia" imbeciloide colaboram.

Acho que os muçulmanos teriam um resultado pior que os ateus. Pessoas vindas do Oriente Médio, em geral.

Pedro Erik disse...

Concordo com você, Eduardo.

Romney está na frente pois é mais conhecido e tem uma experiência bem sucedida de empresário (os americanos querem alguém que entenda de como criar empregos. Obama está sendo desastre nesta área).

Também acho que os muçulmanos teriam resultado pior.

Abraço,
Pedro Erik