domingo, 5 de junho de 2011

"Compre Armas e Mate Judeus e Cristãos"



O nome dele é Adam Gadahn e tem 32 anos. Ele é americano, nascido na Califórnia (onde mais?), filho de pai judeu e mãe cristã, converteu-se ao islamismo quando tinha 17 anos, foi morar no Afeganistão e se juntou a al-Qaeda. Ele tem figurado na lista dos mais procurados pelo FBI nos últimos 10 anos.

Ontem, foi um mostrado um vídeo em que ele diz que os muçulmanos ocidentais têm uma grande e abençoada oportunidade de fazer a jihad contra os sionistas (judeus) e cristãos (que ele chama de cruzados), basta comprar armas e sair atirando por aí dentro do ocidente.  E cita alvos para serem atacados: Merrill Lynch, Bank of America, Exxon e figuras públicas conhecidas. Para o ataque a essas pessoas, cita até o caso do Papa no Natal de 2010, quando uma mulher pulou a pequena barreira de madeira e avançou sobre o Papa, dentro da Catedral de São Pedro, no Vaticano.

Segundo a ABC, Gadahn é o líder estrategista de mídia da al- Qaeda.

O vídeo se chama "Não Espere Pelos Outros, Faça Você Mesmo" (Do Not Rely on Others, Take the Task Upon Yourself) e foi feito pelo braço de mídia da al-Qaeda, que se chama as Sahab.

Aqui, vai uma parte do vídeo que peguei no site The Blaze. Traduzo em azul, abaixo:



video

"Muçulmanos no ocidente tem de lembrar que eles são estão perfeitamente localizados para realizar uma parte importante e decisiva na Jihad contra sionistas e cruzados, e para provocar um grande estrago nos inimigos do Islã, fazendo guerra contra a religião, os lugares sagrados, as coisas e companheiros deles.

Isto é uma grande e abençoada oportunidade permitida por Alá. E mostrar que o muçulmano aprecia e agradece por essa benção é seguir suas obrigações com relação aos líderes religiosos, lutando no lugar deles, usando tudo que possa usar. E no ocidente, você consegue muitas coisas para usar nessa luta. Vamos pegar os Estados Unidos como exemplo.

Nos Estados Unidos é muito fácil se obter armas de fogo. Você pode ir a uma feira de armas em uma convenção e sair de lá com um rifle automático, sem tem de provar nada, e principalmente sem ter de mostrar nenhum carteira de identidade. O que você está esperando?"

Este vídeo é mais uma prova que a luta é bem mais árdua do que vencer guerrilheiros ou terroristas em um país, é uma luta contra uma cultura, a cultura da morte. O inimigo está em todos os lugares, não precisa ser uma organização, pode ser apenas uma pessoa de qualquer nacionalidade, um lobo solitário, como os americanos chamam.

Nenhum comentário: