quarta-feira, 13 de julho de 2011

"Mate os Infiéis Mesmo que eles se Covertam"

-

No Corão há 109 versos pregando a violência contra os infiéis e muito poucos pregando a tolerância. Além disso, diferente da Bíblia, o Corão mostra a violência sem contextualização, isto é, não é em uma guerra contra os filisteus, por exemplo, que a violência é justificada. A violência é justificada no Islã pelo simples fato dos outros não serem islâmicos. A lógica é: faça guerra contra os infiéis até que a religião de todos seja o Islã.

Hoje, o blog Weasel Zippers divulgou um vídeo que vai além disso. Um  clérigo muçulmano do Egito diz que se deve matar os infiéis mesmo depois deles se arrepederem e adotarem o Islã. Vejam o vídeo abaixo. Traduzo em azul.


video 

Qualquer um que insulte o Profeta (Maomé), se ele mais tarde pedir desculpas, e beije os sapatos dos chefes do Islã, e diga: "Eu quero que todos os muçulmanos, todos, voltem e pisem em mim com a sola dos seus pés", o líder tem o direito de aceitar essas desculpas?

Eu trago aqui essa questão, como ela que me foi perguntada. A resposta é que não é permitido para ninmguém aceitar isso. Então o que devemos fazer com ele? Nós devemos matá-lo! Mas ele nos diz que se arrependeu. Nós ainda devemos matá-lo, mesmo que ele se arrependa!

Então, basta um líder, político ou religioso, do Islã dizer que alguém ofendeu o Profeta, para que a morte dessa pessoa seja justificada.


Um comentário:

Anônimo disse...

Essas informações são meio que desviadas, pois o Islã tem a intenção de se estender por todo o Globo, dentre as táticas usada está a imigração e a produção de filhos sem limites em solo estrangeiro. E o caso da Europa, que segundo muita previsões até o ano 2050 estará tomado. E onde cristão de toda "especie" serão banido ou mortos. E "esperar" pra ver. Sou tido por evangélico, mas não faço parte de uma instituição eclesiástica. E apesar das muitas diferenças doutrinas, essa tais se o fuscão diante de tamanha ameaça contra nossas liberdades e fé. De certo modo nós cristão somos como ovelhas doceis e vulneráveis, diante de inimigos ferozes que se fazem da paz, corteses, querem aproximação (carregada de interesses obscuros), além dos tais ainda tem os ativistas de Gramis, Max, Hegel... que estão em plena atividade e avançando cada vez mais sobre nossa liberdades, direitos, famílias e sociedades...!