quinta-feira, 21 de julho de 2011

O Que o Ocidente Deveria Saber Sobre o Islã?

-

Abaixo vai o vídeo de um documentário de 2007, chamado Islam: What the West Needs to Know (Islã: o que o Ocidente Precisa Saber) . O documentário discute o que é o Islã, questionando especialmente a idéia de que o Islã seria pacifista, o que prejudicaria são os terroristas que deturpariam a religião. Eles demonstram por que esse pensamento é equivocado, apesar de ser muito comum entre os líderes ocidentais (Tony Blair, George Bush, Bill Clinton, Condoleza Rice, etc.). O documentário foi premiado, mas saiu em poucos cinemas nos Estados Unidos.

Eles mostram que na verdade o Corão e a história de vida de Maomé têm poucas passagens pacifistas, concentradas apenas no início da pregação de Maomé em Meca, onde ele era pouco conhecido e não tinha nenhum poder. Depois que ele foi para Medina e se tornou um líder poderoso e rico, o Corão e o Hadith exaltam cada vez mais a guerra contra os infiéis.

Eu não vou traduzir o filme para vocês, infelizmente, pois é 1 hora e 38 minutos de filme (já traduzi aqui vídeo de mais de 10 minutos, mas quase 100 minutos é demais). Se alguém me pagasse, quem sabe. Espero que entendam inglês.

Mas para aqueles que entendem inglês mas desconhessem completamente o Islã (quase 100% dos brasileiros), aqui vão 12 informações básicas que ajudam a entender o documentário:

1) Corão - Livro que seria escrito por Alá, por meio de Maomé. O Corão não é organizado cronologicamente, mas dos livros mais extensos para os menos extensos.

2) Hadith - Coletânea narrando a vida e atos de Maomé, os especialistas apontam que só possível entender as passagens do Corão conhecendo o Hadith

3) Suna ou Sunna - Livro que diz o estilo de vida de Maomé.

4) Sharia - Lei islâmica que foi gerada a partir da Sunna

5)  Ibn Ishaq - O primeiro biógrafo da vida de Maomé. Escreveu  em meados do século 8;

6) Sahih Bukhari - Uma coletâtena da vida de Maomé (Hadith)

7) Povo do Livro (cristãos e judeus). No Corão está escrito "kill the people of the book when you meet them" (Mate os povos do livro quando vocês os encontrar);

8) Hégira (em português), Hijra (em inglês) é a fuga de Maomé de Meca para Medina;

9) Depois de conquistar poder em Medina e vencer Meca na Batalha de Badr, as primeiras tribos que Maomé atacou e dizimou foram três tribos de judeus: Banu Qaynuqa, Banu Nadir e Banu Quyrayza. É especialmente conhecido o massacre de Quyarayza (decapitação de 600 a 900 pessoas pelo próprio Maomé e escravização dos meninos e mulheres);

10) Maomé casou-se pelo menos 11 vezes em um espaço de 12 anos, incluindo um nora (chamada Zaynab)  e uma criança de mais ou menos 9 anos (chamada Aisha). Além de ter escravas sexuais. Todos os casamentos, menos 2, ocorreram depois da Hégira;

11) A peregrinação a Meca (chamado de Haji) anualmente é um dos cinco pilares do islamismo, que ainda incluem Shahada (professar a crença em Alá e em Maomé como mensageiro); Salat (cinco orações diárias); Sawn (jejum de penitência); Zakat (fazer caridade);

12) O Islã divide o mundo em dois: Dar al-Islam (Casa do Islã) e Dar al-Harb (Casa da Guerra, território onde não prevalece a lei islâmica, mas que deve ser dominado pelo Islã).





Não sou um especialista em Islã, apenas um curioso que procura ler sobre o assunto, procurando fontes que confio. Tendo a concordar com a abordagem do documentário, mas meus estudos continuam.

(Agradeço o achado do documentário ao site Notes on the Culture Wars)

PS: Passarei dois dias sem publicar posts e comentários. Qualquer comentário será publicado domingo. Obrigado.

4 comentários:

Anônimo disse...

Meio profético seu post, foi não?
Os mansos, seráficos,doces, lindinhos do "paz e amor" fizeram uma desgraça num dos (se não o mais) países civilizados do mundo.
Foram recebidos e cuspiram da terra que lhes deu abrigo, comida, condição de vida digna.
È gramsci na versão oriental.
Só tou esperando os Tupys-Guaranys, Tapuias, Botocudos reivindicarem a Av Paulista, o Leblon o centro de Porto Alegre a título de terras ancestrais.
Taí Raposa-Terra do Sol que não me permite mentir.
Bom Trabalho!
abs
abs

Pedro Erik disse...

Muito obrigado,

Acho que você está falando da Noruega. Estão dizendo que foi um norueguês que não gosta nem de judeus nem de muçulmanos que fez a terrível carnificina. Apesar da Jihad Global também ter ameaçado a Noruega,porque o país ajuda os EUA na guerra na Afeganistão.

Na Noruega 1/4 da população é de imigrantes. Isso obviamente traz muita instabilidade. Há muito de pobre debaixo da imagem de pacífica da Noruega.

Bom, em todo caso rezemos pelos inocentes.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Pois é caro,
Fui provavelmente atirado, me levei pelas primeiras notícias e provavelmente escreví caca!
Releve, e grato pela atenção e esclarecimentos.
abs

Pedro Erik disse...

Ok,sem problema, amigo, não se preocupe. O importante é ver que errou e corrigir-se

Por vezes, jornalistas se aceleram nas interpretações e continuam no erro sem se corrigir, mesmo depois de provados do contrário, só por uma questão de orgulho.

Grande abraço,
Pedro Erik