sábado, 16 de julho de 2011

Qual Será o Efeito de um "Trinity Test" no Irã?

 -


Em 1943, Enrico Fermi e Robert Oppenheimer se juntaram para criar a bomba nuclear. Há 66 anos, no dia 16 de julho de 1945, a primeira bomba nuclear explodiu no deserto do estado do Novo México, com um poder de destruição maior que 20 mil toneladas de TNT.  Foi o chamado Trinity Test.

Menos de um mês depois, no dia 6 de agosto de 1945, quando a guerra contra a Alemanha já tinha acabado, a bomba nuclear foi usada na guerra contra o Japão. Esta bomba, feita com urânio, conhecida como Little Boy (rapazinho), foi jogada em Hiroshima. Três dias depois, outra bomba, conhecida como Fat Man (Homem Gordo) que usava plutônio foi jogada contra Nagasaki.

Vejam vídeo abaixo, que mostra reportagem feita quando o Trinity Test completou 65 anos.

video

Como diz Oppenheimer no vídeo acima, depois do teste o mundo não foi o mesmo.

Hoje muitos países possuem bomba nuclear. Além dos Estados Unidos e Rússia, Reino Unido, França, Israel, China, Paquistão, Índia, e Coréia do Norte possuem armar nucleares. E outros são suspeitos de ter essa arma devastadora, como o Irã.

No Irã, já se fala no dia seguinte após o primeiro teste nuclear no país. Farão o mesmo que aqueles que fizeram o primeiro teste no Novo México? Procurarão um alvo para jogar a bomba? Qual será o alvo dessa vez? Tem alguém em guerra declarada com o Irã? Precisa estar em guerra declarada para que o Irã e seus místicos do Décimo-Segundo Imã joguem a bomba? Ou o Irã se comportará como a Coréia do Norte que apenas usa a Bomba Nuclear para manter uma classe dominante no poder financiada por governos estrangeiros? Os países árabes querem um Irã Nuclear? Um Irã nuclear fará sunitas e xiitas se unirem ou os distanciará mais? Israel esperará ser atacado após o primeiro teste?

4 comentários:

Eduardo R. V. disse...

Esse países com bombas atômicas deveriam jogá-las uns nos outros...

Pedro Erik disse...

Grande Eduardo,

Tudo bem?

Não acho que seja uma boa idéia pois as bombas atomômicas são muito devastadoras, ultrapassam as fronteiras dos países e os países precisam dos outros para sobreviver economicamente, por exemplo.

Fora o fato que bilhões inocentes morreriam.

Grande abraço, amigo.
Pedro Erik

Eduardo R. V. disse...

Não é uma opção.

Mas não gosto dessas palhaçadas nucleares. Desenvolver loucamente uma coisa que você não poderia usar é idiotice total. Poderiam passar mais dinheiro para outra coisa, como encontrar curas.

Pedro Erik disse...

É verdade, Eduardo, mas alguns governantes não se importam nem com seus próprios povos. Deixam muitos passando fome ou debaixo de porrada (ver Coréia do Norte, Cuba, Irã, Venezuela). Esses caras só querem saber de se manter no poder a qualquer custo.

O mundo precisa se proteger desses caras.

Abraço,
Pedro Erik