terça-feira, 26 de julho de 2011

Por Que Continuam Chamando de Extremista Cristão o Matador de Oslo?

-

O que seria um extremista cristão? Para mim, seria o Papa, ou Madre Teresa de Calcutá, ou Padre Pio.  Um cristão extremista seria uma pessoa que segue todo o ensinamento cristão, buscando com tenacidade a luz que vem da cruz de Cristo. Talvez essa pessoa até desejasse morrer martirizada, como São Maximiliano Kolbe, mas nunca matar pessoas. Quando se ouviu falar que um santo católico, que seguramente era um extremista cristão, quisesse matar e não viver pelos outros? Aliás, eu não sei nem se pode ser chamado de extremista, porque Cristo ordenou que todos fossem assim, santos, então "extremista cristão" é simplesmente cristão.


Por que os jornais de todo mundo chamam Anders Breivik, o matador da Noruega, de extremista cristão? O cara não frequentava nenhuma Igreja cristã, e não nenhuma há evidência que ele fosse cristão. O fato de uma pessoa se achar a reencarnação de um cavalheiro das Cruzadas e exaltar os reis guerreiros que defenderam a Europa contra os islamismo não define um cristão. No máximo se poderia dizer essa pessoa é chegada em um conflito armado religioso.  Sem falar, na vontade de matar inocentes que ele possuía.

O Programa Bill O'Reilly  (foto abaixo) nos Estados Unidos (o programa de maior audiência na TV a cabo americana) foi ao ponto ontem e explicou por que se continua chamando Anders de "extremista cristão". Não consegui baixar o vídeo do programa. Vejam o vídeo clicando aqui. Se não souberem inglês,  abaixo vai a tradução em azul do que disse O'Reilly:





No Segmento Impacto desta noite o assassino em massa Anders Breivik que matou pelo menos 76 pessoas na Noruega. Breivik é um fanático bruto que aparentemente é contra a presença de muçulmanos na Europa. Na última sexta ele soltou uma bomba em Oslo e usou uma arma automática em uma Ilha matando 68 pessoas. As autoridades norueguesas não conseguiram chegar na Ilha simplesmente porque não tinham piloto para helicóptero, acreditem.
Então, no domingo, a página principal do New York Times era "As Horrors Emerge Norway Charges Christian Extremist" ( Enquanto Horror Surge, Noruega Acusa um Extremista Cristão). Muitas outras organizações da imprensa também basearam suas análise na perspectiva de que um cristão era o culpado.

Mas Breivik não é um Cristão. Isto é impossível. Ninguém que acredita em Jesus Cristo pratica assassinato em massa. O homem pode até chamar a si mesmo de cristão na internet, mas certamente ele não tem essa fé. Além disso, Breivik não é ligado a nenhuma Igreja, e ele criticou a idéia de acreditar em Deus. A abordagem de que seria um cristão veio da polícia norueguesa e não de fatos. Resumindo, nós não conseguimos encontrar nenhuma evidência que provasse que esse assassino praticasse cristianismo de alguma forma. Então, por que continuam usando a idéia de que ele seria cristão?

Duas razões:

1) A mídia está louca para fazer um relacionamento entre Breivik, o terrorista Timothy Mceigh que explodiu o prédio do governo federal em Oklahoma City em 1995 e a al-Qaeda. Os esquerdistas querem que você acredite que cristão fundamentalistas são uma ameaça, como os loucos muçulmanos da jihad. De fato, no New York Times de hoje (ontem) um análise diz que o Ocidente reagiu de forma exagerada ao terrorismo islâmico. Claro que isso é um absurdo, jihadistas matam milhares de pessoas ao redor do mundo. O Talibã, Irã e elementos do Paquistão usam o poder do governo para apoiar o terrorismo islâmico, mas os esquerdistas querem comparar Breivik e McVeigh com terroristas financiados por governos na jihad mundial. De novo, nós vemos desonestidade e loucura. 

2) A segunda razão por que a mídia esquerdista está empurrando a idéia de que Breivik seria um cristão é que essa mídia não gosta de cristãos. Porque nós fazemos muitos julgamentos, nós nos opomos a casamentos entre gays, a aborto e a legalização das drogas, causas defendidas por seculares esquedistas. Eles acham que nossa oposição a essas políticas é baseada na nossa religião cristão, então eles querem reduzir a força do cristianismo e ressaltar uma possível base cristã para o terror. 

A maior ameaça para este mundo vem do terrorismo islâmico. Se Irã conseguir obter armas nucleares como eles estão desesperados para conseguir, há alguma dúvida de que esses armas poderão ser usadas? Um muçulmano do Paquistão exportou a tecnologia nuclear para a Coréia do Norte. E terroristas suicidas islâmicos matam pessoas inocentes quase todos os dias. Mas a mídia esquerdista quer que você tenha medo de terroristas cristãos. E toda vez que a discussão sobre terrorismo islâmico aparecer, Breivik e McVeigh acabarão com a discussão. 

Às vezes, eu penso que o mundo está ficando maluco. Este Breivik é um luntático, um assassino em massa, que agiu baseado no ódio, nenhum governo o apoiou, nenhum grupo terrorista do tipo da al-Qaeda paga as contas dele. Breivik é outro perdedor que causou um horror tremendo matando pessoas inocentes. Mas nada aqui é equivalente com a jihad, não há um movimento mundial relacionado ao que Breivik fez, é só outro legado violento e patético.


4 comentários:

Anônimo disse...

um maluco darwinista taxado de cristão e extrema direita.

assim que ouvi essa caracterizacao gritei: êpa!

LECM

Pedro Erik disse...

Pois é, LECM.

Além de êpa, eu digo palavras impublicáveis toda vez que vejo alguém dizer (no Jornal Nacional, por exemplo) que o cara era um extremista cristão. Será que um jornalista não sabe o que é ser cristão. Será que eles se perguntam quem é aquele cara que está numa cruz?

Grande abraço,
Pedro Erik

Vânia Cavalcanti disse...

Olá, Pedro!

O post é certeiro, coloca as coisas nos seus devidos lugares. Eu acrescentaria ainda que o que esse Breivik tem de extremista é sua insanidade, sua bestialidade, sua psicopatia e sua vontade de aparecer. Trata-se de uma verdadeira campanha anti-cristã: os cristãos passaram a ser considerados um entrave à integração dos povos (o tal do tonto do multiculturalismo, já tornado um fetiche), a civilização judaico-cristã é algo a ser combatido até por ela mesma, sem falar das insinuações nada sutis de que só pessoas de baixa formação intelectual seriam cristãs. Mas é como diz minha mãe, quanto mais ataquem nossa fé, com mais fé respondemos. Um abraço

Pedro Erik disse...

Que Deus abençoe as palavras de sua mãe, Vânia.

Abraço,
Pedro Erik