domingo, 11 de novembro de 2012

Revista Veja e a Eleição de Obama

-

Por vezes, me pergunto quantos no Brasil sabem que a Igreja Católica está processando o governo Obama na justiça por ele querer obrigar as instituições católicas a fornecer contraceptivos e abortivos. Nos Estados Unidos, são apenas 23% de católicos, mas no Brasil temos mais de 50%, isto certamente seria uma informação relevante para a população brasileira.

O assunto é tão relevante que o próprio Vaticano acentuou isto na mensagem que enviou para o Obama depois da eleições. O site Catholic News Service comparou o que disse o Vaticano em 2008 e 2012, nas duas vezes que parabenizou Obama pela vitória. O texto é bem diferente e mostra a preocupação do Vaticano com relação ao caminho que Obama está levando o país.

Em 2008, o Vaticano parabenizou pela "eleição histórica" e disse "torce para que o país supere as fraturas e divisões da socidade". Isto é, torceu pela inclusão das minorias.

Mas em 2012, o Vaticano disse. " Se Obama verdadeiramente deseja ser o presidente dos americanos, ele deve finalmente reconhecer as demandas das comundades religiosas - acima de tudo da Igreja Católica - em favor da família natural, da vida e da liberdade religiosa".

Mas, a impresna brasileira, está sempre disposta apenas a repetir que Obama é a tolerência das minorias e sexual.

Com relação às minorias não poderia ser de outra forma, pois apesar dos negros sofrerem muito mais com o desemprego de Obama, votam no candidato negro (94% apoiaram Obama), e hispânicos, sempre votam no partido de Obama porque é o partido que promete legalizar os ilegais de alguma forma (apesar do Obama não ter feito nada neste sentido), com exceção dos hispânicos da Flórida, pois os hispânicos cubanos conhecem qual partido apóia Fidel Castro ideologicamente.

Com relação a liberalização sexual, isto deve ser traduzido por apoiar aborto e casamento gay. Mas a reportagem da Veja considera que o casamento gay, a maconha e aborto "alarga os horizontes da experiência humana". Nunca nenhum candidato a presidente dos Estados Unidos apoiou de forma tão exagerada o aborto. Aliás, não poderia ser diferente, quando ele era senador pela estado de Illinois defendeu o aborto até entre crianças nascidas vivas depois de tentativas de aborto. Isto é, era para deixá-las morrer sem tratamento médico. Uma das grandes estrelas da campanha de Obama foi Sandra Fluke, que defendeu que o governo desse contraceptivos para todos.

O aborto venceu com a eleição de Obama. As mulheres votaram pelo aborto. Esta é a grande novidade da eleição de Obama  e não o voto das minorias para os democratas! O instituto Gallup mostrou que na eleição de 2012 ocorreu a maior diferença de votação entre homens e mulheres. Romney ganhou entre os homens (8 pontos percentuais a mais), entre as mulheres deu Obama (12 pontos percentuais a mais), a diferença ficou entre 20 pontos percentuais.

A Revista Veja é um lixo!! Mas o pior é que não temos alternativa para nos tirar do lixo da informação



2 comentários:

avmss disse...

Não é só a Revista Veja, mas a Abril toda ou pelo menos quase toda é tendenciosa e nojenta.

Pedro Erik disse...

É verdade, avmss.

Não se deve esperar que uma editora que publica Plaboy que seja cristã, mas pelo menos deve escrever sobre notícias relevantes.

Mas a Veja sempre critica o que chama "direita cristã", e nunca escreve sobre o que pensa esta direita e nem porque os cristãos não votam em Obama.

Abraço,
Pedro Erik