quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Assim como Francisco, Bento XVI também Respondeu a um Ateu. Bento também foi amável mas expôs a ignorância do ateísmo (sem perder o amor do ateu).


Não quero comparar papas, eles são diferentes e falíveis quando não falam ex-cathedra, mas não há como escapar disso ao fazerem a mesma atitude: responder a um ateu.

Também não escondo minha admiração eterna a Bento XVI. Para mim, ele é um Doutor da Igreja entre nós. Por isso mesmo, considero que qualquer um que se compare com Bento XVI tem uma enorme chance de  ser menor em matéria de Doutrina

Amo o Papa Francisco e rezo por ele todo dia para que ele leve a Igreja de Cristo a todos, mas considero-o menos profundo teologicamente que Bento XVI. Não há nenhum problema com isso, pois os papas são diferentes e Bento XVI tem um grau muito elevado de conhecimento. 

Tenho certeza também que Bento XVI não deseja ver esta comparação, mas sim a complementaridade das respostas dos dois papas. Mas é da vida dos homens.

Outro dia mostramos aqui que o Papa Francisco fez uma carta a um ateu socialista italiano. A carta foi publicada em um jornal. Discutimos aqui que a carta continha um erro doutrinário ao considerar que os ateus podem se guiar apenas pela cosnciência para decidir pelo certo e errado. O próprio Catecismo da Igreja diz que precisamos de Deus e da razão para que a consciência possa saber escolher o que é certo e errado (parágrafo 1799).  A razão sozinha não pode decidir o certo e errado. Deus sozinho pode.

Nesta semana, sabemos que o Papa Emérito Bento XVI também respondeu a um ateu que o havia escrito. E Bento XVI foi bem diferente, a carta não vai ser muito comentada por aí, pois sustenta a Doutrina da Igreja.

O ateu que o Papa responde é um matemático itailano chamado Piergiorgio Odifredd, que é conhecido crítico da religião e queridinho da mídia.

Eu li algumas explicações sobre a carta que Bento XVI e tem até um vídeo da Rome Reports sobre esta carta de Bento XVI.

Mas hoje o jornal La Stampa traduziu algumas partes da carta para o Inglês e pude entender um pouco esta carta longa de 11 páginas . Vemos uma carta amável mas bem firme do Papa Bento XVI contra o ateísmo. Vejam que esta firmeza não impediu que o ateu reconhecesse o amor do Papa. Odifredd disse que ficou muito feliz ao receber a carta e disse que vai publicá-la em seu livro.

O teólogo Jimmi Akin comentou trechos da carta em seu blog, e mostrou como o Papa Bento XVI expõe a falta total de conhecimento teológico do matemático.

Odifredd publicou o livro " Caro papa ti scrivo". Bento XVI leu o livro e resolveu responder.

Aqui vão traduções de partes do que disse Bento XVI, seguindo o modelo de Akin:

1) Sobre o livro de Odifredd, Bento XVI disse:

"Eu achei alguma partes de seu livro agradáveis e úteis. Mas eu fiquei chocado com a agressividade sem lógica de alguns argumentos"

2) Sobre se teologia é ficção científica, como acusou Odifredd, Bento XVI lembrou que a ficção científica está em muitas ciências:

"A ficção científica está presente em muitas ciências. O grande biólogo Jacques Monod usou certas frases em sua obra, que ele deve ter adicionado, apenas como ficção científica. [Jacques Monod disse:] "vertebrados tetrápodes [quadrúpedes] existem ... porque um peixe primitivo "escolheu " explorar a terra, mas só foram capazes de se movimentar saltitando desajeitados, modificando assim o seu comportamento. Foi esta pressão seletiva [evolutiva] que aparentemente deu aos tetrápodes membros robustos. As velocidades de funcionamento de certos descendentes desse explorador ousado, este Magellan da evolução, pode ultrapassar 70 quilômetros por hora."


3) Sobre os abusos de pedófilos na Igreja, Bento XVI disse:

"Eu nunca tentei encobrir essas coisas. O fato de que o mal é capaz de penetrar tão profundamente no mundo interior da fé, é um motivo de grande sofrimento para nós. Por um lado, devemos suportar esse sofrimento, mas por outro temos de fazer tudo o que podemos para evitar que tais incidentes ocorram novamente. Não é de nenhum conforto ouvir de sociólogos que a porcentagem de sacerdotes culpados de tais crimes não é maior do que os números registrados em outras profissões semelhantes. Mas esse comportamento desviante não devem ser ostensivamente apresentado como um crime sujo que só existe na Igreja Católica. O mais importante, embora seja certo expor o mal na Igreja, é que não se deve fechar os olhos para "o raio luminoso de bondade e pureza que a fé cristã trouxe para o mundo ao longo dos séculos ... É tão verdadeiro hoje como que foi ontem que a fé inspira amor altruísta, o serviço aos outros, a sinceridade e justiça. "

4) Odifredd disse que Jesus pode não ter nem existido, Bento XVI responde firme:

"As observações que você faz sobre Jesus não são dignas do seu estatuto científico. Apresentando Jesus como se não se saiba nada sobre ele, como se nada certo poderia ser dito sobre o seu estatuto como uma figura histórica, só posso aconselhá-lo fortemente assim, a ser um pouco mais completo em sua pesquisa histórica. Eu particularmente recomendo que você leia a obra de quatro volumes co-escrito por Martin Hengel (exegeta da Faculdade de Teologia protestante na Universidade de Tübingen) e Maria Schwemer.É um excelente exemplo de precisão histórica e informação histórica extensa. Em comparação com isso, seus comentários sobre Jesus parecm erupção cutânea e não devem ser repetidos."

5) Bento XVI terminou sua carta com perguntas:

"Se você quiser substituir Deus por "Natureza", a questão permanece sobre quem ou o que é esta natureza. Em nenhum momento você fornece uma definição da mesma. Isso faz parecer que é alguma divindade irracional, que não explica nada.Eu gostaria de salientar, no entanto, que em sua religião da matemática, há três elementos da existência humana que não se questiona: a liberdade, o amor e o mal. Estou espantado ao ver que você deixou a liberdade de fora, quando se é um valor fundamental da nossa era moderna. "Não importa o que a neurobiologia pode ou não dizer sobre a liberdade, ela desempenha um papel determinante no drama real da história humana e deve ser levada em consideração. Também na sua religião matemática não há nenhuma informação sobre o mal. Qualquer religião que ignora estas questões fundamentais será vazia."


4 comentários:

Estanislau Tallon Bozi disse...

Você poderia postar também o endereço do texto de Bento XVI em italiano.

Prefiro ler nesse idioma em virtude de meu pobre inglês.

Muito obrigado!

Abração,

Stan

Pedro Erik disse...

Caro Stan,

O jornal La Repubblica publicou partes em italiano.

http://www.repubblica.it/cultura/2013/09/24/news/ratzinger_caro_odifreddi_le_racconto_chi_era_ges-67150442/?ref=HRER3-1

Abraço,
Pedro Erik

Pedro Erik disse...

Coloquei algumas traduções agora, Stan.

Abraço,
Pedro Erik

Estanislau Tallon Bozi disse...

Maravilha!

Muito obrigado.

Abração,

Stan