terça-feira, 24 de setembro de 2013

Maomé no Inferno como Herege Cristão.


Hoje se discute muito o que é o Islã, faz-nos imaginar que este é um problema novo que o mundo enfrenta, mas na realidade é um problema que o cristianismo conhece muito cedo, logo na convivência com Maomé. Há séculos se discute o assunto e aponta-se as falhas desta religião. Logo no início se via o Islã simplesmente como uma heresia cristã perigosa, mesmo porque Maomé foi influenciado pleo cristianismo, recebeu influência do primo de sua esposa Khadija, que se chamava Waraqa e tinha adotado um tipo de cristianismo.

O quadro acima é de William Blake e retrata o Canto 28 da obra de Dante Alligheri (1265-1321), Divina Comédia, em que Dante mostra Maomé no Inferno (oitavo círculo), recebendo a penalidade que recebem os hereges, ter seu corpo mutilado e aberto, como que lembrando o que os heréticos fizeram durante a vida, semearam a discórdia, separavam as pessoas, a distanciaram de Deus.

Vi a menção ao quadro de Blake hoje no blog St.Peter´s List que mostra ainda de forma mais reveladora as palavras do Doutor da Igreja Católica, São João Damasceno.

São João Damasceno nasceu pouco depois da morte de Maomé. Maomé morreu em 632 d.C e São João Damsceno nasceu em 676 d.C. São João escreveu o livro a Fonte da Sabedoria (ou Fonte do Conhecimento), considerado como o primeiro livro da escolástica (ramo filosófico da Igreja Católica). O livro de São João é dividido em três partes: 1) Capítulos filosóficos (Kephálaia philosophiká), 2) Sobre a Heresia (Perì hairéseōn) e 3) Uma Composição Exata da Fé Ortodoxa (Ékdosis akribès tēs Orthodóxou Písteōs).

No capítulo sobre heresias, São João Damasceno mostra muito conhecimento sobre o Islã, mesmo porque conviveu bastante com esta religião, pois era de Damasco (Síria).

São João Damasceno atacou fortemente a religião islâmica e também a posicionou como uma heresia cristã. Quem lê o que disse São João Damasceno sobre o Islã e conhece o Alcorão, sabe que ele tinha pleno conhecimento do que estava escrito no livro sagrado para muçulmanos.

Cliquem aqui para ler (em inglês) o que disse São João Damasceno sobre o Islã. O mais impressionante, para mim, é como São João trata a presença de Cristo no Alcorão. Fantástico.

Eu também já falei aqui no blog o que São Tomás de Aquino disse sobre Islã. São Tomás não foi nada politicamente correto ao tratar de Islã, ao contrário de muitos na Igreja de hoje.

Quem será que está errado: os santos (e doutores) da Igreja do passado ou os padres, bispos, etc, modernos de hoje?


(Agradeço a indicação do St. Peter´s List ao site Big Pulpit)

2 comentários:

Nik disse...

Que texto extraordinário de São João, Pedro. Uma crônica, viva, dos fatos que ele conhecia e dominava.

Pedro Erik disse...

É verdade, caríssimo Nik.
São João conheceu o Islã bem de perto e é doutor da Igreja. Mas acho que infelizmente muitos na Nossa Igreja hoje em dia querem esconder o que ele falou sobre islamismo.
Abraço
Pedro Erik.