quarta-feira, 4 de maio de 2011

Blogueiros no Vaticano




Ontem, eu li que o ator  Jim Caviezel (foto abaixo) está tendo muita dificuldade de ser chamado para trabalhos depois que filmou "A Paixão de Cristo". Caviezel, que é católico, disse que foi avisado disso antes de representar Jesus Cristo no filme, mas aceitou  e aceita a cruz que isso custou.


Ele disse:Jesus is as controversial now as he has ever been. Not much has changed in 2,000 years.’ (Jesus é uma figura controversa hoje como ele foi antes. Não mudou muito nestes 2000 anos).

Pois é, Hollywood odeia Jesus Cristo. As universidades do mundo também, qualquer um que deseja fazer carreira de sucesso como professor, publicando trabalhos, deve abandonar completamente suas crenças cristãs. Publicará e terá bem mais sucesso se escrever contra a cultura judeu-cristã. Apesar de que uma enorme parte das melhores universidades do mundo foram fundadas por padres.

Certa vez, fui a um refeitório em uma grande universidade inglesa (fundada por padres há muitos séculos), e lá tinha um pelicano beliscando a si mesmo para jorrar sangue enquanto seus filhotes bebiam seu sangue. Perguntei a dois professores ali presentes se sabiam o que era aquilo. Não sabiam. Tive que explicar que aquela representação significava Jesus Cristo, o pelicano era Cristo. Ninguém sabia mais disso, pois a universidade há muito tempo tinha abandonado sua base cristã, ficou apenas a pequena estátua. Cristo como pelicano foi usado tanto por São Tomás de Aquino como por Dante na Divina Comédia.


Sempre que penso nisso, lembro das palavras de Cristo em João 15, 17-19:

“O que vos mando é que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odiar, sabei que Me odiou primeiro a Mim. Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que é dele. Mas o mundo odiar-vos-á, porque não sois do mundo, pois Eu escolhi-vos e tirei-vos do mundo.”

Assim, se você tiver fé em Cristo, seguir seus ensinamentos, e defendê-los, certamente você "carregará uma cruz" por isso. Neste momento é muito bom que você não esteja só entre os seres humanos, deseja que muitos compartilhem daquela cruz e lutem contra o mundo.

Por isso fiquei muito feliz ao ver que durante o processo de beatificação do Papa João Paulo II,o Vaticano resolveu convocar vários blogueiros para discutir a defesa do cristianismo na mídia. Fantástico. Vejam vídeo da Rome Reports abaixo. Traduzo parte do vídeo em azul em seguida:

video

"O Vaticano se encontrou com um grupo de blogueiros católicos de todas as idades, que vieram de todos os cantos do mundo. O concílio pontifício de comunicação escolheu 150 blogueiros baseados na sua nacionalidade, na língua, e observando seus blogs.

Thomas Peters é um jovem blogueiro americano. Ele disse que encontros como esse ajudam a melhorar o diálogo com a Igreja.

Muitos desses blogueiros têm uma longa lista de seguidores em seus websites. Rooco Palmo, por exemplo, recebe 25 mil visitas por mês em seu blog.

Muitos padres e freiras têm seus próprios blogs, e consideram que isso ajuda no contato com os mais jovens."


O vídeo divulga alguns ótimos blogs católicos, como American Papist e Whispers in the Loggia. Realmente eu estou muito londe de estar só na defesa do cristianismo, graças a Deus. Há muito gente excepcional do meu lado.

É preciso ter um certo cuidado na internet, porque alguns blogs católicos são muito próximos do marxismo para mim, é preciso saber escolher onde se encontra a verdadeira doutrina. Mas aqui, no meu blog,  tem uma lista de excelentes blogs católicos e cristãos que sigo, como Creative Minority Report, Canterbury Tales, blog de Peter Kreeft, blog Reasonable Faith, blog de Ed West  no jornal The Telgraph, blog  the End of the Modern World, blogs do jornal Catholic Herald, ou do jornal National Catholic Register,  etc.

4 comentários:

Anônimo disse...

Caro Pedro,

É impressinante mesmo como as pessoas "mais estudadas" não dão valor à religião. Não diria nem a cristã, mas toda e qualquer religião. No meu círculo de amigos, não me lembro de saber se há alguém que frequenta a missa ou tem o costume de rezar. Aliás, lembro-me agora de um. A questão toda jaz no fato de que reconhecer que estamos sujeitos à vontade de um Deus é sinal de humildade. E humildade e orgulho inflado por achar que se sabe algo não combinam.
Que Deus tenha misericórdia daqueles que se acham deuses.

Pedro Erik disse...

Amém, é o que tenho a dizer de seu ótimo comentário.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Ótimo post! Vivemos tempos obscuros, mas o "amai-vos uns aos outros" continua a ser o único caminho.

Pedro Erik disse...

Obrigado, pelo seu comentário. Você tem toda razão, e o único caminho que você falou continua sendo revolucionário.

Abraço,
Pedro Erik