segunda-feira, 7 de março de 2011

Que Fazer Quando Alguém Defende Aborto? EUA, China e Qualquer Lugar

Nos Estados Unidos, há uma discussão sobre como os republicanos devem reagir se duas promessas de campanha entrarem em choque.

Os republicanos conseguiram ganhar a maioria das vagas na Câmara e dos cargos de governadores no ano passado com basicamente duas promessas: corte de gastos públicos e luta contra o aborto. O Congresso Americano nunca teve tanto parlamentar defendendo a vida e a maioria (apertada, mas maioria) da população americana é contra o aborto.

O país enfrenta o maior nível de dívida de sua história, mas o governo Obama não quer enfrentar o problema e mandou uma sugestão de orçamento para o Congresso que aumenta ainda mais a dívida. Os republicanos da Câmara, em resposta, apresentaram uma proposta orçamentária com grande corte nos gastos públicos e com o fim do financiamento público de clínicas de aborto.

Agora, o país está em um impasse, pois o Senado é formado por maioria democrata e quer vetar os cortes e manter o financiamento ao aborto. Eles vão começar a negociar. Mas a pergunta é: se for oferecido um bom nível de corte de gastos mas mantido o subsídio ao aborto, o que os republicanos devem fazer?

Algum republicano que se autodenominaria prático diria: vamos aceitar a proposta para controlar a dívida, depois a gente pensa no aborto. Mas eu pergunto: o que é mais prático do que a vida? E o que é mais valioso?

Enquanto isso, na China, uma oponente do regime comunista chamada Mao Hengfeng de 50 anos foi presa mais uma vez. Ela tinha sido demitida e presa pela primeira vez simplesmente por ter mais de um filho, quebrando a lei nacional que permite apenas um.  Ela foi solta por causa de problemas de saúde, passou apenas um dia em casa e foi levada para uma prisão de trabalho forçado. Nem o marido sabe onde está a esposa agora.

Pergunto: Em qual dos dois países é mais fácil dizer não ao aborto?

Mike Admas do site Townhall fez um interessante artigo sobre como reagir frente a uma pessoa que defende o aborto. Ele diz que muitos que são pró-vida reagem agressivamente. Ele não recomenda isso, diz que se deve manter a calma e simplesmente fazer perguntas.

Reproduzo aqui as perguntas dele, para ajudar a quem é contra ou a favor do aborto:

1. Em termos morais, praticar aborto é idêntico a retirar uma sarna?

2. Se aborto não é assassinato pois o feto não é gente ainda, por que se deve praticar o aborto de forma segura, legal e raramente, como recomenda os que defendem o aborto?

3. A gente deve retirar sarnas de forma segura, legal e raramente?

4. Se uma mulher for estuprada e ficar grávida, qual desses você mataria: a) criança, b) o estuprador, ou c) ambos?

5. Você está comfortável com o fato de que a opção "a" é a única resposta de acordo com a Constituição?

6. Por que o tamanho do feto é relevante para se determinar o aborto?

7. Pessoas mais altas tem mais direitos do que as baixas?

8. Homens que são, em geral, fisicamente maiores que mulheres têm mais direitos?

9. É a falta de consciência do feto uma justificativa para se fazer o aborto?

10. É legal um homicídio porque a vítima estava dormindo ou inconsciente?

11. O fato de muitas mulheres terem perdidos seus bebês por aborto natural justifica o aborto de qualquer maneira?

12. A alta taxa de mortalidade de crianças nos países pobres justitifica o infanticídio nesses países?

13. Os seres humanos são mais valiosos que outros animais?

14. O que justifica esse maior valor do ser humano?

15. Pode uma mulher abortar porque não têm recursos ou porque a criança vai consumir o tempo dela demais?

16. Pode uma mulher matar um cachorro porque é muito caro alimentá-lo ou porque está tirando muito seu tempo?

17. Uma pessoa pode ser responsável criminalmente por matar um cachorro. Um cachorro pode responder criminalmente por matar um gato?

18. De quem a gente espera melhor comportamento de um ser humano ou de um animal?

19. Se uma mulher tem animais domésticos, ela pode moralmente fazer um aborto? Ou, de outra forma, é errado abortar quando se cuida de animais domésticos?

20. Qual desses são como a gente: a) Adulto, b) criança pequena, c) criança no ventre da mãe, d) cachorro?

21. A filosofia humanista secular assume que os homens são inerentemente diferentes de outras formas de vida? Se não, por que é chamado de humanismo?

22. Deveria ser chamado de especismo?

23. Pode um materialista (darwinista or humanista) explicar como e por que algo têm valor ou direito a vida?

24. Durante as eleições americanas de 2008, o democrata americano John Edwards disse que todos têm direito à universidade. Onde começa esse direito à universidade?

25. É o direito à educação essencial ao desenvolvimento do ser humano?

26. Esse direito não se estende aos que ainda não estão plenamente desenvolvidos?

27. Qual é a diferença entre direito natural e direito legal?

28. Se é possível argumentos religiosos contra a pena de morte, por que não é possível os mesmos argumentos contra o aborto?

29. O tal "direito de escolher" ter ou não ter filho vem do homem ou de Deus?

30. Se o homem recebe direitos, ele também pode tirar esses direitos?

31. Uma mulher pode definir se uma criança tem o direito a vida?

32. Direitos podem dar poder às pessoas. O poder (porque a mulher tem poder sobre o feto) também pode determinar direitos?

33. Em uma sociedade patriarcal, então, quando o homem tem mais poder, ele pode determinar os direitos das mulheres?

Depois dessas perguntas, para finalizar, desejo que Deus cuide da paz e saúde de Mao Hengfeng e sua família.

4 comentários:

Anônimo disse...

Caro Pedro Erik,

Outro dia estava ouvindo uma discussão sobre o aborto de anencéfalo, quando uma opinião que até então nunca tinha considerado surgiu: E o direito do pai de ter o filho? Nunca é considerado? Por que somente a mãe deve ter opinião? Somente porque ela gera a criança? Deve ter muito pai por aí que apóia o aborto, mas acredito que também haja os com consciência, mas que nem chegam a saber que seriam pais.
Acrescentaria também outra pergunta. Quando a mãe recebe notícia de que está grávida... No que ela pensa? Que está grávida que algo que não tem vida? Imagino que não!!
Parabéns pelo seu texto. Vou guardá-lo para recomendar `aqueles que se dizem a favor do aborto, porque quero imaginar que ainda não se sedimentaram em sua opinião e precisam de mais esclarecimentos sobre o assunto.

Abraço

Pedro Erik disse...

Ótimo, comentário, concordo plenamente.

Abraço,
Pedro Erik

Francisco disse...

Perfeito.Vou propagar por todos os meios possiveis.

Pedro Erik disse...

Muito obrigado, Francisco, pela sua ajuda na divulgação.

Que as pessoas consigam enfrentar a lógica da morte.

Grande Abraço,
Pedro Erik