quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Período de Parada por Motivo de Saúde

 Caros, peguei uma gripe muito forte desde a semana passada. Já fiz um teste Covid, deu negativo.  Vou fazer outro amanhã. 

Conto com as orações dos amigos. 

Em Cristo sob proteção de Maria.

Não sei quando volto ao blog. Que seja logo. 


domingo, 21 de fevereiro de 2021

Distributismo vs Familarismo - Uma Conversa entre Amigos

A Sociedade Chesterton Brasil me pediu um artigo que colocasse as diferenças entre o Distributismo e o Familiarismo (doutrina econômica católica que eu denominei no meu livro Ética Católica para Economia).

Fiquei muito honrado com o convite feito pelo presidente da Sociedade Chesterton, Diego Guilherme.

 Aliás, nosso amigo comentarista do blog Gustavo já havia me perguntado sobre essas diferenças e eu tinha respondido que um artigo iria ser publicado sobre o assunto.

Imaginei uns chops no The Eagle and Child de Oxford com Chesterton e Belloc para defender o Familiarismo frente ao Distributismo.

Leiam clicando aqui.


sábado, 20 de fevereiro de 2021

Hipocrisia, Teu Nome é Bill Gates


Vídeo sensacional de Paul Joseph Watson.

Para o  mundo, a hipocrisia fica linda quando é feita por um ricaço. Os puxa sacos em todos os lugares beijam os pés do cara, enquanto Gates vai batendo recordes de emissão de carbono, tirando areia do Caribe para enfeitar seu laguinho, derrubando árvores para fazer sua casinha de 127 milhões de dólares, fazendo coleção de porsches, mantendo uma frota de aviões e helicópteros, comprando terras agrícolas intensivas em carbono e comendo hamburgers.




quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

China Nomeará Bispos. Vaticano Não Apitará Nada e Apoiará Tirania Comunista

A aniquilação do avanço do catolicismo na China é o maior legado destrutivo prático de Francisco. Destruir a doutrina da fé (com palavras e atos heréticos) tem imenso peso nas almas do mundo, e destruir o crescimento do catolicismo na China (que antes do Francisco assombrava positivamente os católicos) é o legado destrutivo mais óbvio e factual de Francisco. 

Reportagem do National Catholic Register detalhou o acordo secreto entre China e Vaticano. Mostrou que o Vaticano esconde o acordo dos católicos por um motivo, o acordo é daquele tipo: a China entra com o pé, e o Vaticano fica de quatro e entra com o traseiro.

Vejamos tradução da Reportagem.

Relatório: Vaticano não é mencionado nas novas regras da China para nomeações de bispos

CIDADE DO VATICANO - De acordo com as novas regras que supostamente entrarão em vigor em 1º de maio, a igreja católica estatal da China e a conferência dos bispos selecionarão, aprovarão e ordenarão candidatos episcopais - sem menção ao envolvimento do Vaticano no processo.

As novas “Medidas Administrativas para o Clero Religioso” da China entrarão em vigor em 1º de maio. As regras foram traduzidas pela revista Bitter Winter, que reporta sobre as condições de liberdade religiosa na China.

Sob as novas regras, a estatal Associação Patriótica Católica Chinesa (CCPA) será responsável por selecionar os candidatos episcopais. Os candidatos serão então "aprovados e consagrados pela Conferência dos Bispos Católicos da China".

As regras não mencionam qualquer papel do Vaticano na aprovação de bispos, apesar do acordo Vaticano-China de 2018 supostamente envolvendo autoridades chinesas e a Santa Sé no processo de nomeação de bispos.

Em 2018, o Vaticano chegou a um acordo com o governo chinês sobre a nomeação de bispos; os termos do acordo, que foi renovado em outubro de 2020, por mais dois anos, nunca foram totalmente revelados.

Segundo relatos, no entanto, o acordo permite que a Igreja sancionada pelo Estado da China (CCPA) selecione candidatos episcopais, que então seriam aprovados ou vetados pela Santa Sé. Na época em que o acordo Vaticano-China foi renovado em outubro, um jornal do Vaticano noticiou que dois bispos chineses foram nomeados sob o "marco regulatório estabelecido pelo acordo". O Vaticano confirmou em novembro que um terceiro bispo foi nomeado de acordo com o quadro regulamentar do acordo.

O cardeal Joseph Zen, ex-bispo de Hong Kong e um forte crítico do acordo, disse que ele poderia colocar o Vaticano na posição de ter de vetar repetidamente os candidatos episcopais apresentados pela China.

O acordo foi feito para ajudar a unir a Igreja estatal e a Igreja Católica clandestina. Estima-se que 6 milhões de católicos estão registrados na CCPA, enquanto vários milhões pertencem a comunidades católicas não registradas que permaneceram leais à Santa Sé.

De acordo com as novas regras, assim que um novo bispo for consagrado, o CCPA e a conferência dos bispos sancionados pelo estado enviarão suas informações à Administração do Estado para Assuntos Religiosos. 

O registro do clero em um banco de dados é uma parte fundamental das novas medidas administrativas, segundo as quais o clero na China também será obrigado a promover os valores do Partido Comunista Chinês.

Por exemplo, o Artigo III das medidas administrativas declara que o clero “deve amar a pátria, apoiar a liderança do Partido Comunista Chinês, apoiar o sistema socialista” e “aderir à direção da Sinicização da religião na China”.

A prática da Sinicização foi anunciada e implementada pelo presidente Xi Jinping nos últimos anos; os críticos chamam o plano de uma tentativa de forçar a prática religiosa sob o controle do governo chinês e em linha com os valores do PCCh.

Além disso, segundo as regras, espera-se que o clero "opere para manter a unidade nacional, a harmonia religiosa e a estabilidade social".

A seção D das medidas afirma que o clero deve “guiar” os cidadãos “para serem patrióticos e cumpridores da lei”. Eles estão proibidos de trabalhar para "minar a unidade nacional" ou de apoiar "atividades terroristas".

Não está claro como “terrorista” é definido de acordo com essas novas medidas administrativas. Na lei de segurança nacional de Hong Kong que foi imposta de fora pela legislatura nacional em 2020, o "terrorismo" incluía atos como incêndio criminoso e vandalização do transporte público. 

Membros registrados do clero na China não terão permissão para “organizar, hospedar ou participar de atividades religiosas não autorizadas realizadas fora dos locais autorizados de atividades religiosas” e não terão permissão para pregar em escolas que não sejam escolas religiosas.

O clero registrado deve pertencer a uma das religiões estatais da China. Pastores de “igrejas caseiras” ou igrejas “clandestinas” não terão permissão para ser clérigos registrados.

A entrada em locais de culto “deve ser regulamentada por meio de vigilância estrita, verificação de identidade e registro”, diz o documento.

As regras também exigem um "programa de treinamento do clero religioso" para "a educação política do clero religioso", bem como sua "educação cultural". O clero também deve ser julgado por seu comportamento com um sistema de “recompensas e punições” em vigor.



domingo, 14 de fevereiro de 2021

Trump Absolvido. Advogado de Trump Detona Imprensa. Esquerda Aterroriza Casa de Advogado


Não é difícil imaginar com bastante grau de certeza como a jornalista que aparece no vídeo se preparou junto com seus superiores para entrevistar o advogado de Trump, Michael van der Veen. 

Imagine uma sala de preparação da entrevista, entra o chefe dela, daí, diz para ela:

- Você vai entrevistar o advogado de Trump que acabou de absolver o cliente maligno dele. Vamos tentar pegá-lo.

- Sim, chefe.

- Primeiro, pressione a ele sobre o líder do senado de Trump, que apesar de votar a favor de Trump, quis se safar e dizer que Trump ainda tem de responder. Pressione ele também com os republicanos que votaram contra Trump. Faça ele revelar alguma coisa ou raiva contra esses políticos. Se ele cair, ficamos só batendo nisso.

- E se ele fugir, chefe?

- Se ele fugir pergunte o que ele acha dos ataque ao Capitólio no dia 6 de janeiro e sobre as provas apresentadas. Pergunte se ele achou isso certo. Pressione o vagabundo do advogado de Trump.

- Mas, chefe, os democratas nossos amigos usaram até provas fraudadas, como a gente defende eles se o advogado falar disso?

- Você diz que isso é bobagem. Vá lá, pegue ele.

A jornalista com cara de sonsa foi. E deu tudo errado.

Advogado detonou a pergunta sobre o republicanos traíras, em segundos, deixando a jornalista tendo que pular para a pergunta número 10, hehehe

Até que o advogado denunciou que os democratas fraudaram documentos e tuítes, e a jornalista quis dizer que era bobagem.

Daí o advogado, Michael van der Veen,  chutou o balde sobre ela e sobre a mídia.

Well done, lawyer.

Restou a jornalista fazer aquela cara cínica querendo supor que não fez nada.

---

Com a Fox News, por vezes tem acesso negado pelo link. Para ver a reportagem usem o site:

 https://www.foxnews.com/politics/home-of-trump-attorney-michael-van-der-veen-vandalized?fbclid=IwAR1O9iHOAHcyjjgiHUCkWP36xeg0sxDH5nYdkkr9G6vHQwvRQ8RGJm0_sMs


O advogado de Trump relatou para a Fox News:

""Minha casa foi atacada...minha família inteira, meu negócio, meu escritório de advocacia estão sob cerco agora. Eu realmente não quero falar disso."

E a mídia tenta nos dizer que Trump é que é perigoso.



sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

OMS, De Onde Veio o Covid? Sei Lá, Entende.

A OMS, depois de descartar que o vírus do Covid escapou do laboratório chinês, resolveu negar que disse isso, e afirmou que todas as hipóteses estão ainda abertas.

Não consigo entender por que se leva a sério a OMS ou mesmo qualquer cientista infectologista. Na verdade, pouco se sabe do vírus, e isso é dificultado pelo poderio chinês, que foi importante para eleger o atual secretário da OMS  Tedros Ghebreyesus, na foto com seu eleitor, o governo chinês.

 E a própria OMS tem entres seus cientistas líderes um que trabalhou de perto com os laboratórios chineses na análise de vírus de morcegos que fossem mais transmissíveis a humanos, vírus do tipo do Covid-19. Esse pessoal é que supostamente a gente deveria levar a sério.

Enquanto isso, as mídias sociais vão proibindo tudo mundo que diz...o que a OMS diz agora.

Vejam a reportagem do Zero Hedge. Traduzo abaixo:

Em grande reviravolta, a OMS afirma que a hipótese de vazamento de laboratório de Wuhan ainda é uma possibilidade


Apenas depois de dois dias depois de análise dos investigadores da OMS no Instituto de Virologia de Wuhan, seus membros declararam que quaisquer 'conspirações' sobre as origens do COVID-19 eram simplesmente falsas - exclamando com confiança que era "extremamente improvável" que a pandemia tivesse origem em um vazamento de laboratório.

Mas assim que a equipe retornou a Genebra, no entanto, o Diretor-Geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, fez uma "reviravolta estridente para a teoria do vazamento de laboratório" - admitindo na quinta-feira que todas as teorias por trás da origem do COVID-19 justificavam uma investigação mais aprofundada.

"Algumas questões foram levantadas sobre se algumas hipóteses foram descartadas. Quero esclarecer que todas as hipóteses permanecem em aberto e requerem um estudo mais aprofundado", disse o Dr. Tedros na quinta-feira, em um momento de autoconsciência sobre a ótica de sua investigação.

Um dos cientistas da viagem foi Peter Daszak - cujo gigantesco conflito de interesses não era um problema para a OMS. Daszak trabalhou diretamente com a pesquisadora WIV Shi Zhengli ('Batwoman'), que criou coronavírus quiméricos por meio de pesquisa de 'ganho de função' para torná-los mais transmissíveis aos humanos.

Daszak é o presidente do grupo sem fins lucrativos EcoHealth Alliance, que canalizou quase US $ 600.000 de uma doação financiada pelo contribuinte dos EUA para o Instituto de Virologia de Wuhan entre 2014 e 2019 como parte de um projeto de pesquisa que estuda coronavírus de morcegos chineses, de acordo com o The Wall Street Journal .

E agora, ele está tentando controlar os danos à medida que a hipótese de vazamento no laboratório continua ganhando impulso. E claro continua sugerindo que a 'inteligência dos EUA' sob Trump estava 'desligada e errada em muitos aspectos'.

Digno de nota, Daszak redigiu uma declaração de fevereiro de 2020 no The Lancet em nome de 27 proeminentes cientistas de saúde pública que condenaram "teorias da conspiração que sugerem que COVID-19 não tem uma origem natural."

Ele também opinou sobre como era fácil manipular coronavírus baseados em morcegos em laboratórios durante uma entrevista de podcast poucas semanas antes dos primeiros casos conhecidos de COVID-19 serem relatados em Wuhan. Os proponentes de tais experimentos, também conhecidos como pesquisa de ganho de função, dizem que eles são uma ferramenta útil na criação de tratamentos para surtos futuros, mas alguns virologistas dizem que a técnica é muito arriscada, porque apresenta o risco de introduzir novos vírus na população humana .

Curiosamente (ou não) ausente do processo investigativo de Daszak está o fato de que os vírus mortais têm um histórico de fuga de laboratórios chineses, incluindo, notavelmente, o primeiro vírus SARS escapou duas vezes do Instituto Chinês de Virologia em Pequim em 2004. 

E agora, mesmo que apenas para evitar um pesadelo óptico, a OMS foi contra as confiantes declarações de Daszak de que a hipótese do vazamento no laboratório é impossível e, em vez disso, está deixando a porta aberta - talvez para encerrá-la oficialmente quando as coisas esfriarem baixa.



terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Roubo Declarado e Exaltado das Eleições dos EUA


A Revista Time resolveu exaltar a fraude eleitoral das eleições nos EUA, O título da reportagem traduzido é "A História Secreta da Campanha das Sombras que Salvou as Eleições de 2020", algo como: "hei, poderosos da mídia e da tecnologia se uniram em segredo nas sombras e tiraram Trump do poder, que legal!"

Para justificar a fraude, os poderosos simplesmente redefiniram os termos como diz o post de Viva Frei acima. Assim: chame fraude de "ato de salvação"; chame conluio de big techs de "supressão de desinformação"; chame os atos violentos  dos Black Live Matter de "preservação da paz"; e não diga que você foi manipulado, você foi "salvo".

Claro, a própria reportagem é tentativa de manipulação, supressão de informação e fraude jornalística, uma tentativa de fazer uma narrativa da história frágil que revela mais do que deseja. 

Sei que muitos e muitos políticos e jornalistas até no Brasil apoiaram a maior fraude eleitoral da história dos EUA. E sabiam o que estavam fazendo

O site The American Catholic trouxe um vídeo de Viva Frei. Aqui vai: