sexta-feira, 2 de março de 2018

Video: Pode um(a) Conservador(a) Casar com Esquerdista?



Bom, eu costumo dizer para meus amigos: não entrem nessa de que opostos se atraem. Isso não dura.

Ben Shapiro, conhecido conservador americano, responde no vídeo se um(a) conservador (a) deve casar com esquerdista.

Ele é bem claro: casamento é compartilhar valores, casamento não é brincadeira, claro que os casais se divertem entre si e com os filhos, mas casamento é ato de cuidar dos filhos, de dar a eles um conjunto de valores.  Mesmo sem filhos, se não há essa união de valores, os casais vão se isolar, gerando solidão mesmo casados.

Um casamento não se sustenta quando o casal pensa diferente sobre política ou religião, porque isso reflete um conjunto de valores.


3 comentários:

Eduardo Araújo disse...

Exatamente. Certíssimo.

As diferenças possíveis num casamento são as que o enriquecem, formando um complemento agradável, não motivo de discórdia ou de desunião. Exemplo: gostos paladares - eu gosto de vinho mas minha mulher prefere cerveja. Isso não nos desunirá e ainda nos tornará um casal que aprecia vinho E cerveja. Minha mulher é louca por moda - assunto que desprezo totalmente. Eu adora História - assunto ao qual ela não é lá muito chegada. Isso só faz com que ela me auxilie na compra de uma roupa, enquanto às vezes eu a ajudo a dormir contando um episódio da História (ela adorou os da cabeleira de Berenice e o de Inês de Castro).
O mesmo não se aplica à religião e à política, no que eu concordo inteiramente com a postagem. Eu e minha consorte ainda não temos mas pretendemos ter filhos e cria-los ao amparo de valores conservadores e cristãos (católicos). Fico imaginando se não compartilhássemos essa plataforma de vida.

Pedro Erik disse...

Ótimo comentário, grande Eduardo. Perfeito.
Diferenças de gosto podem se complementar, diferenças em moral, não.

Abraço

Isac disse...

Esse tipo de "casamento" perdura apenas enquanto estão acesas as paixões mutuas, mas com o tempo, cessarão.
Um dos dois querer mudar de parceiro seria questão apenas de um tempinho e quem se estrepará será o católico, já que a outra parte nada tem a ver, já está perdido(a)!...