quarta-feira, 26 de julho de 2017

Medalha Comemorativa do Papa Francisco Chama Imigrantes para a Europa


Acima é a medalha comemorativa dos cinco anos de pontificado do Papa Francisco. Na imagem aparece alguém que lembra Cristo de um lado de uma mulher com uma criança como que chegando em um barco e sendo recebido por um homem. A mensagem diz "Hopes eram et Collegistis me" que é uma passagem de Mateus 25:35, que diz "Era forasteiro e me recolhestes".

É o Papa mais uma vez estimulando a imigração na Europa. Imigração que vem desfigurando a cultura e a religião cristã na Europa há décadas e piorou muito a partir da chamada "Primavera Árabe", com a entrada maciça de muçulmanos. Imigração que tem piorado em muito o risco de terrorismo na Europa. Imigração que tem trazido tantos problemas na sociedade europeia, a ponto da região se tornar uma região que sofre a ditadura do politicamente correto que é autodestrutiva. Qualquer um que critique o Islã na Europa atualmente corre o sério risco de ser preso. Mas o Papa Francisco não quer saber de proteger o cristianismo europeu.

Hoje, por exemplo, eu li sobre a perseguição que o Reino Unido faz contra o que chama de "islamofobia"

Claro que devemos acolher a quem precisa. Mas quem é acolhido deve respeitar e agradecer à cultura do dono da casa que o recebeu, e não querer destruí-la. E quando se é um país, deve-se saber que um país só existe sob determinada cultura. Não lembro de ler na Bíblia que os judeus deveriam receber os pagãos e deixá-los culturalmente livres dentro de Israel. Lembro de muitas passagens dos judeus condenando e atacando os ritos pagãos. Não lembro também de Cristo dizendo que Israel deveria se diversificar e se abrir para outras culturas e outras religiões. O acolhimento de Cristo foi sempre um acolhimento que mantinha a religião judaica intacta.

Vejam o relato da medalha feita pelo Vatican Insider News.

Medal celebrating Pope Francis’ fifth anniversary available after July 28


DOMENICO AGASSO JR
ROME
On July 28, a medal celebrating Pope Francis’ fifth year of Pontificate will be available at the Vatican City Administration and Vatican Bookshop. 
Here are some of the medal’s features: on the obverse side there is Pope Francis’ emblem and around it the words “Franciscus P.P. Anno V MMXVII ». Below, the name of the artist. On the edge the words “E civitate Vaticana” with the number of the medal. On its reverse: an engraving with a stretched out hand, a sign of welcome to those fleeting from their homeland in search of a better future: hospes eram et collegistis me (Mt 25,35). 

Sitting on the ground amidst people, looking somewhat confused there is a man who resembles Christ: whatever you did to one of the least of these brothers and sisters of mine, you did to me (Mt 25: 40). 

The medal was designed by Mariangela Crisciotti. Each specimen has its own numbered certificate with a dry stamp of the State Secretariat, the Polygraphic Institute and the Mint of the Italian State. The following quantities of medals have been forged : triptych: n. 50; Gold: n. 50; Silver: n. 1,000; Bronze: n. 1,500. 

3 comentários:

RICARDO LIMA disse...

A mim, que sou um grande ignorante no assunto, parece que o Papa Francisco odeia a Igreja Católica, e a Europa por "tabela".

Lastimável. :(

Isac disse...

Haja quem queira se juntar ao filhos da deusa lua pagã Alah, a nível de Baal, Moloc etc!
“a) Ele (Maomé) seduziu os povos com promessas referentes aos desejos carnais, excitados que são pela concupiscência.
“b) Formulou também preceitos conformes àquelas promessas, relaxando, desse modo, as rédeas que seguram os desejos da carne.
“c) Além disso, não apresentou testemunhos da verdade, senão aqueles que facilmente podem ser conhecidos pela razão natural de qualquer medíocre ilustrado. Além disso, introduziu, em verdades que tinha ensinado, fábulas e doutrinas falsas.
“d) Também não apresentou sinais sobrenaturais. Ora, só mediante estes há conveniente testemunho da inspiração divina, enquanto uma ação visível, que não pode ser senão divina, mostra que o mestre da verdade está inspirado de modo invisível.
“Mas Maomé manifestou ter sido enviado pelo poder das armas, que também são sinais dos ladrões e dos tiranos.
“e) Ademais, desde o início, homens sábios, versados em coisas divinas e humanas, nele não acreditaram.
“f)Nele, porém, acreditaram homens que, animalizados no deserto, eram totalmente ignorantes da doutrina divina. No entanto, foi a multidão de tais homens que obrigou os outros a obedecerem, pela violência das armas, a uma lei.
"Finalmente, nenhum dos oráculos dos profetas que o antecederam dele deu testemunho, visto que ele deturpou com fabulosas narrativas quase todos os fatos do Antigo e do Novo Testamento.
“Tudo isso pode ser verificado ao se estudar a sua lei. Já também por isso, e de caso sagazmente pensado, não deixou para leitura de seus seguidores os livros do Antigo Testamento, para que não o acusassem de impostura.
“g) Fica assim comprovado que os que lhe dão fé à palavra creem levianamente”.
(Autor: São Tomás de Aquino. Suma contra los Gentiles. Livro I, Capítulo VI, Club de Lectores, Buenos Aires, 1951, 321. p.76 e ss.)

flavio disse...

O que vem destruindo a Europa não são muçulmanos. É a combinação marxismo - idolatria. Se a Europa com toda sua fartura e conforto fosse ainda cristã, para cada prato de comida dado a um pagão uma pregação do evangelho fosse proclamada, teríamos a chance de mostrar a superioridade gritante do cristianismo frente ao islamismo.
Mas não é o que acontece....