quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

É Hoje


 

6 comentários:

Adilson disse...

Boa notícia, dr Pedro.
Nada como um bom tema para assistir num vídeo.

Então vamos aprender.

Anônimo disse...

Olá prof. Pedro,
Parabéns pela entrevista. Foi muito produtiva.
Tive a impressão que o entrevistador não leu todo o seu livro, mas valeu a pena. Como os comentários estavam desativados, eu gostaria de lhe perguntar se há alguma relação entre o distributismo e o familiarismo.
Obrigado e bom fds.
Gustavo.

Pedro Erik disse...

Oi Gustavo, muito obrigado.

Meu amigo, eles me pediram um texto sobre a diferença entre distributismo e familarismo. Prometi que entregava na próxima sexta.

Mas há sim semelhanças, mais no sentido de fundamentos. No entanto, há diferenças profundas também.

Depois que o texto for publicado, eu coloco aqui no blog.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Obrigado!

Isac disse...

HUMMMM, QUE ASSUNTO CANSATIVO E DESINTERESSANTE!...
Os católicos convictos, além de que seriam assumidos muito poucos, não se interessariam lá por questões econômicas de governos anti povo, ainda mais se acaso estivessem bem de finanças, assim como referências em nenhuma das homilias ouvi algo, que me recorde, de alusão a esses deveres complementares da fé!
Parabéns por ser luz nesse item tão vital e legado ao esquecimento de nossos pastores - substituindo-os!

Pedro Erik disse...

Obrigado, meu amigo Isac.

Abraço