terça-feira, 26 de outubro de 2021

O Falso Alarme da Mudança Climática. Scott Adams entrevista Bjorn Lomborg


Scott Adams (famoso cartunista do Dilbert e economista) entrevistou Bjorn Lomborg (estatístico, famoso crítico da ideia predominante de mudança climática).

Eu comecei a ler sobre Bjorn Lomborg quando estava em Cambridge estudando questões ambientais, sendo que eu naquela época, 2009, já era um crítico da teoria do aquecimento global. 

A abordagem de Lomborg sempre foi simples: olhe os dados para ver se corrobora com suas ideias e especialmente tenha fé na capacidade humana de inovar, de superar restrições ambientais ou materiais (capacidade que é provada diariamente).

Adams discute o livro de Lomborg, chamado False Alarm, que eu recomendo por saber que Lomborg sempre procura fatos e não ideologias burras. Tenho uma crítica a ele, faço no final.



Lomborg foi membro importante do Greenpeace e por isso suas palavras sempre tiveram peso quando mostrou sua oposição ao radicalismo ambiental.

A entrevista com Adams além de ser divertida é muito informativa. Foi detalhar aqui algumas coisas que eles falaram:

1) Os adoradores da ideia de mudança climática mesmo que concordem com os argumentos específicos de Lomborg, ao fim querem manter a ideia de que a mudança climática é um fato catastrófico e tratam ele como se ele fosse um idiota;

2) Sobre ursos polares, que sobreviveram no passado sem que vivessem em terras congeladas, os dados mostram que se é possível que1 ou  2 ursos polares em 25 mil estejam com problemas por derretimento de gelo, se mata 500 ursos polares por ano, que tal diminuir a matança?

 3) Pessoas morrem muito mais de frio do que em calor. Se 600 mil pessoas no mundo morrem de calor, 4,5 milhões morrem de frio. Além de matar mais, o frio mata por mais tempo, uma onda de calor pode matar por um dois dias, mas o frio mata por meses. Se vem um aquecimento global, mais gente vai sobreviver.

4) O mundo dos nossos dias está ficando muito mais verde. O CO2 é um fertilizante. Greenpeace deveria usar, hehehe.

5) As ilhas no nível do mar não estão sendo afundadas, os estudos mostram que mesmo que o nível do mar suba os recifes de corais que formam as ilhas aumentam e sustentam a ilha acima do nível do mar.

6) Além disso, muitas terras habitadas no mundo estão abaixo do nível do mar, com 110 milhões pessoas vivendo lá, o ser humano simplesmente construiu diques. O ser humano ganhou mais terras do que perdeu com nível do mar.

7) O mundo de hoje é muito melhor e as pessoas vivem mais e melhor que qualquer momento do passado.

8) Tornados não têm aumentado, pelo contrário, diminuíram um pouco em relação ao início do século XX.

9) Os desastres naturais são de um percentagem muito pequena e diminuíram.

10) As emissões do país mais rico do mundo são insignificantes para mudar a temperatura do mundo.

11) Pessoas, incluindo papa Francisco, dizem que aquecimento global provoca guerras. Mas quanto mais quente deve haver menos guerra e não menos, uma vez que o calor favorece a produção de comida. Hoje em dia, com a distribuição de alimento muito melhor no mundo, guerra deve vir por ideologia.

12) Historicamente, o que desenvolve um país é uma fonte de energia vastamente disponível, eficiente e barata, assim, países em desenvolvimento não devem se aventurar com energias verdes caras, ineficientes e fracamente disponíveis. Quanto mais energia maior é o PIB.

13) Elon Musk o grande incentivador de energia solar, investe em energia nuclear para o futuro, assim como Bill Gates.

14) Não se resolve um problema (imaginário) como aquecimento global, pedindo para as pessoas comer menos carne, sentir mais frio, e voar menos de avião, mas com inovações tecnológicas.

15) Políticos preferem mostrar gastos estúpidos e inúteis em energia verde, do que investir em inovadores que não aparecem em televisão.

16) A estupidez exagerada na mudança climática está tirando muito dinheiro e atenção dos verdadeiros problemas no mundo.

17) Se você se torna vegetariano e gasta menos com carne, o dinheiro que sobra você pode gastar com viagem de avião, hehehe, e daí emitir mais carbono (rebound effect).

18) As previsões da ONU dizem que ao final do século as pessoas no mundo serão 450% mais ricas. Se ocorrerem todos os efeitos que assumem da mudança climática, as pessoas serão...434% mais ricas, hehehe. Efeito insignificante.

---
Um comentário: Scott Adams possui uma fé em economistas. Ele é economista e eu também, mas eu não tenho essa fé, há muitos economistas idiotas que na verdade estão apoiando toda a estupidez do ambientalismo radical. Talvez ele esteja olhando para um tipo de economista, aquele que tem olho no mercado financeiro e em investimentos do futuro, mas boa parte é simples idiota dentro de universidades.

Outro comentário: Lomborg ainda precisa avançar no passo da ética do ambientalismo. A ética perversa e imoral do ambientalismo radical, que é a favor da destruição humana, simples assim. Ele precisa reconhecer o maligno por trás do discurso.



8 comentários:

Isac disse...

PARECERIA O HOMEM ATUAL CLASSIFICAR TUDO COMO SE FOSSE POR ESSE OU OUTRO MOTIVO MUTÁVEL PELO HOMEM, E TRANSCENDÊNCIA ALGUMA BOA OU MÁ POR DETRÁS DE TUDO!
O Senhor Deus está no comando, antes de tudo: *"Porque é nele que temos a vida, o movimento e o ser, como até alguns dos vossos poetas disseram: Nós somos também de sua raça... AT 17,28.
Discernimos que "aquecimento climático global" é concepção ideológica, visando interesses escusos e ocultados para não atrapalharem os planos dos globalistas!
São especialistas em usarem falsas bandeiras e, após as imposturas sedimentarem-se, aí descobrirem o que ocultavam e cairem na real - porém, tardiamente!
Nesse ínterim, esses conspiradores comunonazifascistas-NOM-maçonaria ocupam as mentes desatentas com 1001 atrativos e seduções carnais, desviando-lhes as mentes da realidade, em especial da fé cristã católica por paganizá-las, para oportunamente capturá-las, submetendo-as a si!









!

Anônimo disse...

Olá amigo!
Apenas uma opinião: ouvindo relatos de meu pai, e o que vejo desde a minha infância, percebo que a seca e o calor onde moramos estão mais frequentes e severos.
A questão é: até que ponto isso se deve à atividade humana? Talvez uma pequena parcela, que não justifica essa alarmismo todo.

Um abraço,
Gustavo.

Pedro Erik disse...

Sim, meu caro. A percepção humana é muito importante, mas é preciso uma coleta técnica e longa dos dados de seca e calor, além de coleta de fatores que possam explicar.

Brasil não tem coleta longa nem muito estável. A imensa maioria dos países não tem. Sem falar, que 75% do globo é água. Teria que haver coleta em muitas partes dos oceanos.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Perdoe a minha ignorância, mas os dados não indicam esse aquecimento? Ou essas estatísticas são tendenciosas?
Abraço,
Gustavo.

Pedro Erik disse...

É dito que os dados não indicam aquecimento ou pouquíssimo aquecimento.
Mas o que quero dizer é que a coleta de dados é falha, pois não abrange todo o globo terrestre e não está espalhada no globo de forma abrangente, e claro que pode ser tendenciosa, basta coletar mais dados de um local do que outro. O problema é complexo. Nós, os leigos, ficamos com os resultados da mídia, mas mesmos esses indicam nenhum ou pouco aquecimento. O que assusta as pessoas e é usada pelos políticos é a "projeção" de aquecimento para o futuro (essa projeção tem sido provada errada inúmeras vezes, mas a narrativa continua).

Isso é o que eu sei, não sou climatologista, apenas li bastante sobre o assunto.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Eu brincava com meu professor de estatística de que, escolhendo os dados certos, conseguimos provar qualquer coisa! rs
Eu concordo com o que o senhor falou. Mas a bbc apresenta um gráfico interessante sobre temperatura:
https://www.bbc.com/portuguese/geral-46424720
Apesar de não ser perfeito, coincide com a percepção sensorial que todos nós temos nos últimos anos.

A questão a meu ver é até que ponto a atividade humana é responsável por essas mudanças. Penso que não é para todo esse alarmismo, mas deve haver influência. Veja: em 20 anos, o Brasil (só o Brasil) perdeu uma área de floresta do dobro do tamanho do estado de São Paulo.

https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/09/24/brasil-perde-em-18-anos-area-equivalente-a-2-vezes-o-estado-de-sp-em-vegetacao-nativa.ghtml

Imagine só a quantidade de água que deixa de ser enviada para a atmosfera, e por consequência o quanto muda o regime de chuvas e temperatura...
Enfim, é assunto em aberto.

Até mais e boa noite!
Gustavo.

Pedro Erik disse...

É isso aí, Gustavo, a estatística mente e os gráficos também seja da BBC ou da ONU.

Meu ponto é que acho que o homem não tem ainda nem condição de medir a mudança climática e como apenas no Oceano Pacífico cabe todos os continentes da Terra, os oceanos e o sol são bem mais importantes que as cidades e os homens.

Grande abraço

Anônimo disse...

Concordo plenamente, meu amigo.
Adoto o princípio da precaução. Os dados podem não ser perfeitos, mas indicam algo que temos percebido nos últimos anos (principalmente a seca e calor). E é razoável pensar que tanto desmatamento influencie no regime de chuvas.
Agora, essa histeria coletiva a respeito do meio ambiente só revela uma coisa: a total falta de confiança na Providência.
Cordialmente em Cristo,
Gustavo.