segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Reações dos Conservadores à Guerra Declarada de Francisco


Francisco declarou guerra aos fiéis católicos conservadores ao expor publicamente que deseja banir a ordenação de padres no rito antigo e a liturgia tradicional da Igreja, liturgia que a própria Igreja diz que não é possível eliminar.

Vejamos o que Francisco decidiu ontem, apresentado pelo monsenhor Roche, prefeito da Congregação do Culto Divino. Christopher Ferrara resumiu as medidas totalitárias anticristãs de Bergoglio:

  • Os padres que se recusarem a concelebrar a Missa Novus Ordo devem ser privados de sua faculdade para celebrar a Missa tradicional.
  • Nenhum padre ordenado após a data de publicação do Traditionis Custodis pode celebrar a missa tradicional sem a permissão da Santa Sé (ou seja, Bergoglio).
  • A permissão para celebrar a missa tradicional pode ser limitada no tempo, mesmo por um tempo muito breve, mesmo um dia em princípio.
  • Ninguém pode substituir um padre que tenha permissão para celebrar a missa tradicional, a menos que o padre substituto também tenha “autorização formal” do bispo local - ou de Bergoglio, conforme o caso.
  • A permissão do bispo para celebrar a missa tradicional é limitada ao território de sua diocese, fora do qual o padre em questão está proibido de oferecer a missa tradicional. Nem mesmo o regime de indulto de 1984 é permitido.
  • Os padres autorizados a celebrar a Missa tradicional podem celebrar apenas uma dessas Missas por dia.
  • Nenhum padre pode celebrar a Missa tradicional no mesmo dia da semana em que celebra a Missa Novus Ordo, o que elimina a birritualidade em qualquer dia exceto o domingo e, portanto, diminui a disponibilidade de Missas tradicionais diárias.
  • Nenhum diácono ou outro “ministro instituído” pode assistir a uma missa tradicional autorizada, a menos que também tenha autorização do bispo local.
  • A missa tradicional deve ser proibida nas paróquias, mas o bispo local pode pedir permissão a Bergoglio para celebrar a missa tradicional em uma paróquia apenas se for "impossível" encontrar outro lugar. Mesmo assim, no entanto, a missa tradicional não deve ser listada no horário da missa paroquial.
  • Os padres que celebram a missa tradicional devem proclamar as leituras em vernáculo, usando traduções da Bíblia aprovadas pelas conferências episcopais, não as traduções encontradas nos Missais tradicionais. Ou seja, as leituras devem ser de versões surdas e teologicamente corruptas da Novus Ordo da Bíblia, mesmo que - por enquanto - o calendário litúrgico tradicional ainda possa ser seguido.
  • Porque Bergoglio (ou assim ele pensa) "revogou" tanto o tradicional Pontificale Romanum (ritos realizados por bispos) e o Rituale Romanum (ritos realizados por padres), todas as ordenações e confirmações de acordo com os ritos tradicionais são agora proibidas, como são todas casamentos de rito tradicional, batizados e funerais fora de algumas paróquias tradicionais erigidas canonicamente, o que significa que eles não são permitidos em quase lugar nenhum.

Vi muitas reações ontem. Muitas valem a pena. Vejamos algumas:

Michael Matt reage no vídeo acima: "Que ele seja declarada anátema (herege)". Matt lembra que Francisco se posiciona como "papa da misericórdia", enquanto persegue os fiéis católicos que querem seguir fielmente a doutrina e participar da liturgia tradicional da Igreja. Francisco quer banir a Igreja antes do Concílio Vaticano II, supondo ele, que o Concílio baniu a Igreja (até a Bíblia) antes disso. Francisco quer fundar um novo catolicismo, do tipo protestante em apoio ao paganismo que exala da teoria da mudança climática e em apoio ao gayzismo.


Taylor Marshall, no vídeo acima, lembrou que não é possível a ninguém eliminar a missa tradicional (mencionando a encíclica Quo Primum, confirmada por Bento XVI), lembrou que a perseguição a bons padres ocorre antes de Francisco, desde o Concílio Vaticano II. Ele comenta que os tradicionalistas tentaram um modo de "appeasement" com Francisco, tipo: "vamos aceitar os ensinamentos heréticos de Francisco em Amoris Laetitia ou vindos do Concílio Vaticano II para ver ele se deixa a gente celebrar a missa tradicional". Agora se deve entender que só a guerra derrota totalitários.

Marshall discute a estupidez das medidas de Francisco na Igreja.

Ferrara, por sua vez, lembrou que Francisco disse que iria ser o papa que iria dividir a Igreja, que iria provocar o cisma, que ele não tinha medo de cismas. 

E diz Ferrara:

""A destruição total da Fé” é o próprio programa de Bergoglio. E isso significa que ele não vai parar no Traditionis Custodis. Em seguida virá o “comissionamento” das ordens tradicionais, incluindo a Fraternidade Sacerdotal de São Pedro e o Instituto Cristo Rei. O plano é, sem dúvida, desmembrá-los todos nos moldes dos Frades Franciscanos da Imaculada. Bergoglio pretende nada menos do que o extermínio total do catolicismo tradicional e de todas as vocações sacerdotais que ele atrai. “Não há necessidade de criar outra igreja, mas sim de criar uma igreja diferente”, disse Bergoglio, citando o arquimodernista Yves Congar no discurso de abertura de seu ridículo “Sínodo sobre Sinodalidade”. Aqui vemos a superbia delirante desenvolvida de um modernista na cadeira de Pedro."

Fearrara continua:

"Mas Bergoglio tem, afinal de contas, 85 anos e falta parte de um pulmão e mais de trinta centímetros do intestino grosso. Rumores de câncer terminal abundam. Em sua corrida contra o tempo e o Espírito Santo, Bergoglio nada parará para deter o rápido crescimento do movimento tradicionalista dos jovens, e então o asfixiará brutalmente, para que seu florescimento na fidelidade à Tradição não continue a embaraçar a corrupção terminal do Novus Estabelecimento da Ordo e sua liderança envelhecida. Ele pretende obrigar toda a Igreja a sucumbir às comorbidades irreversíveis do Novus Ordo, fruto de uma decadente obra humana cuja longevidade pode muito bem não ultrapassar a de um ser humano.

E assim, embora Bergoglio ocupe o cargo de papado, ele não é um Papa, mas um destruidor. Qualquer pessoa com algum senso pode certamente ver isso agora. Deveria ser óbvio desde o momento em que ele pisou na varanda da Basílica de São Pedro, sem a estola papal, e disse "Irmãos e irmãs, boa noite." (Tenho vergonha de admitir que não era óbvio para mim naquela noite fatídica, quando elogiei o novo Papa como alguém que parecia - sim, na verdade eu pensava assim - muito humilde e mariano.) Mas muito antes da publicação de TC, havia já se tornou óbvio para muitos observadores de boa vontade fora dos círculos tradicionalistas. 

E completa:

"E se Bergoglio persistir na sua insanidade, a única resposta da Igreja será, no devido tempo, a de Leão II a Honório I: “Anatematizamos… Honório, que não tentou santificar esta Igreja Apostólica com o ensino da tradição apostólica, mas por traição profana permitiu que sua pureza fosse poluída. ”

Se "traição profana" é uma descrição condigna da promoção de Honório da heresia solitária do monotelismo, é certamente uma descrição adequada de um Papa que passou os últimos oito anos menosprezando a doutrina católica, alterando o Catecismo para se adequar a suas opiniões pessoais, distorcendo o Santo Escritura, zombando dos fiéis e de sua devoção à Tradição, e minando até a adesão aos Dez Mandamentos ao promover sua noção luterana herética de justificação: “[S] o desprezo os Mandamentos? Não. Eu os observo, mas não como absolutos, porque sei que é Jesus Cristo quem me justifica. ”

De fato, chegou a hora de considerar se o Papa que não tem medo de cismas está realmente prevendo seu próprio destino lamentável."

Steve Skojec escreveu o texto mais perturbador. Eu já abandonou a fé católica, ele costumava escrever muito sobre a situação da Igreja. Eu falei na Igreja sobre a perda de fé que ele estava passando por conta das ações heréticas de Francisco.

No texto, Skojec, em poucas palavras, condena Deus, como pai, por não nos proteger desse pontificado claramente herético. Tenho até dúvida se recomendo o artigo dele. Em todo caso, em muitas partes do texto, ele tem razão, mas em muitas outras ele erra ao basicamente esquecer o que Cristo e a Bíblia disse sobre o mundo e sobre o anticristo. Lembremos, São Pedro, que viu basicamente todos os milagres de Cristo, renegou Cristo. Em todo caso, é aquilo: a força do Anicristo diante de nós, fará muita gente abandonar a fé, supondo ausência de Deus.

---

Em suma, para mim, que já disse a um padre que podia provar com certa facilidade que Francisco era herético e que já resumiu as ações heréticas de Francisco em um e-book publicado na Amazon, nenhuma ação dele me surpreende. O que me surpreende é o silêncio ensurdecedor dos cardeais minimamente verdadeiramente católicos.




13 comentários:

Isac disse...

SERÁ ISSO O GRAVÍSSIMO TOTALITARISMO ECLESIAL DO PAPA FRANCISCO, NOS MOLDES DE AÇÃO DE HITLER, LÊNIN, MAO E A IGUAIS DO MESMO BANDO DE ASSASSINOS, SENDO ESSE O DA FÉ?
Li, reli e tresli e meditei como não acreditando no que lia em cima de uma reportagem há uns 5 anos, mas não guardei o link, procurei-o mas não o encontrei, dada a uma certa jornalista em que o papa Francisco dizia - acho que é ipsis litteris: "Quero ver as minhas reformas do lado de lá, mas que não seja do inferno", ou seja, implicitamente admitiria que poderia ir para lá!
*Padre Thomas Rosica, assessor de imprensa do Vaticano, disse que Francisco, não é conduzido tanto pela Bíblia ou pela Tradição da Igreja.
Ele declarou: “O Papa Francisco rompe com as tradições católicas quando quer porque ele é livre de apegos desordenados. A nossa Igreja entrou numa nova fase com o advento deste primeiro papa jesuíta, ela é abertamente governada por um indivíduo e não apenas pela autoridade das Escrituras ou mesmo pelos seus próprios ditames da tradição mais as Escrituras".
Também é contrário aos ensinamentos do Concílio Vaticano II sobre o papel do Magistério, que inclui o Magistério papal: "Este magistério não está acima da Palavra de Deus, mas serve-lo, ensinando apenas o que foi confiado por ordem divina e com a ajuda do Espírito Santo, guardando e expondo com fidelidade, deste depósito único de fé, que propõe como verdade revelada por Deus, que é para ser acreditado" ( Dei Verbum , 10).
www.infocatolica.com via www.rainhamaria.com.br
"Os que perseverarem em seu fervor e mantiverem sua virtude com amor e zelo pela verdade sofrerão injúrias e perseguições como sendo rebeldes e cismáticos; pois os seus perseguidores, instigados por espíritos malignos, dirão que prestam um grande serviço a Deus, eliminando aqueles homens pestilentos da face da Terra; mas o Senhor será o refúgio dos aflitos, e salvará todos que nEle confiarem. E a fim de serem como o seu Mestre, estes, os eleitos, agirão com confiança e com sua morte obterão para si próprios a vida eterna; escolhendo obedecer a Deus e não aos homens, eles não temerão nada e preferirão perecer, do que aprovar a falsidade e a perfídia.
Alguns pregadores manterão silêncio sobre a verdade, e outros a calcarão aos pés e a negarão. A santidade de vida será desprezada até pelos que exteriormente a professam, pois naqueles dias Nosso Senhor Jesus Cristo lhes mandará não um verdadeiro pastor, mas um destruidor».
Trata-se da tradução do livro “WORKS OF THE SERAPHIC FATHER ST. FRANCIS OF ASSISI”, cap. XIII, pág 248.
Se apreciarem a dica: "Pedro e os apóstolos replicaram: Importa obedecer antes a Deus do que aos homens". At 5,29.

Unknown disse...

Dele ( Bergoglio) está escrito em vários lugares, não apenas na Profecia de São Francisco de Assis... como por exemplo, o " falso profeta" no Apocalipse.
Me pergunto se em breve iremos conhecer o Anticristo.
O bom é que Jesus será sim vencedor !!! Christus Vincit, Christus Regnat, Christus Imperat ! Amen !

Emanoel Truta disse...

Viga Cristo Rei!

Caro Pedro,

Não sei se conheces, mas uma profecia de São Francisco de Assis,na qual ele diz que no fim dos tempos (não lembro se esse mesmo o termo utilizado, fez tempo que li) Deus mandaria não um pastor, mas um destruidor.

Parece que Ferrara vê o atual Papa como esse destruidor.

O modernismo é isso, nada fica em pé.


Mas como nos diz São Paulo, guardemos a fé, sem a qual é impossível agradar a Deus, guardemos os ensinamentos e a tradição católica, a Missa de Sempre.

Viva Cristo Rei!

Pedro Erik disse...

Que Francisco detesta a fé católica e quer destrui-la, eu não tenho dúvidas, infelizmente, meu amigo.

Viva Cristo Rei!

Horácio Ramalho disse...

Saudações Professor! Cada vez mais, me convenço que o Papa Francisco é realmente o pontífice "perfeito" para nossos tempos, aquele que nós merecemos. Pessoalmente, não acredito que estamos nem perto do fim dos tempos (posso estar enganado), mas em mais um dos momentos de crise que a Igreja sempre passou. Sobre o Papa, graças a ele, ao menos eu consigo identificar os três tipos de católicos com os quais Deus, na Sua sabedoria mais que infinita, usa de Francisco para separar quem é quem.

Para os católicos fiéis e que buscam conhecer a sã doutrina, que tentam pôr em prática o Evangelho e nutrem suas almas na Missa de sempre, Francisco é a provação com a qual Senhor forja a têmpera de suas almas, um sofrimento com o objetivo de torná-los mais fortes, como ocorreu com tantos santos do Corpo Místico de Cristo.

Para os católicos negligentes e com o coração, a mente e a alma mais voltados para o mundo, que nunca deram atenção à crise na Igreja, nem se preocuparam com a doutrina ou a Santa Missa, o Papa é a justa recompensa pelas falhas na fé. Especialmente para os que agora buscam a Missa de sempre e difícilmente a encontrarão, sendo forçados aos "espetáculos" do "Novus Ordo". Crianças com fome da doçura e suavidade de Deus, mas que provam do amargor dos ensinamentos dos homens na forma de homilias sem profundidade, cheias de sentimentalismo e ideologia. Infelizmente, eu faço parte deste grupo, mas estou lutando para me encaixar entre os poucos que são escolhidos.

Por fim, existe o "grupo dos cegos", para o qual o Papa é o guia ideal. Em vez de agir como um farol que conduz os navios em mares revoltosos para um porto seguro e sem bater nas pedras, o Papa Francisco é como um laser direcionado para os olhos, praticamente cegando seus seguidores e levando-os por um caminho de confusão espiritual e heresia. Deus tenha piedade destes irmãos e conceda-lhes despertar antes que seja tarde.

Apesar de tudo, continuo mantendo a fé, aos trancos e barrancos, caindo e levando. Pois confio não nos homens, mas nas promessas de Cristo Deus, pois tudo isto foi previsto e nada surpreende. A certeza que tenho é a soberania do Deus Uno e Trino e o triunfo do Imaculado Coração da Santíssima Virgem Maria.

Adilson disse...

Olá, dr. Pedro.
Boa postagem.

Não me sinto surpreso. Aliás, o próprio blog já havia alertado sobre esse avanço.

Há um outro mal que me assusta mais: a memória fraca e até orgulhosa de conservadores e tradicionalistas.

E é fácil constatar isso com um simples exercício de observação.
Vejamos, só no Brasil.

Tudo isso não é novo. Vinha crescendo. Então: o que os conservadores do passado fizeram? Como um grupelho de progressistas dominou as paróquias e dioceses? Como foi possível que grupinhos de senhoras e adolescentes assumissem os catecismos das paróquias nem todo o Brasil?
Como dom Helder, sozinho e um grupelho, conseguiram fazer todo aquele estrago em Recife? Ora, seus livros não populares, mas apenas dirigidos a intelectuais e clérigos. O efeito de livros é mínimo quando comparado à obstinação deles e às militâncias sem serem parados com igual resistência. (compare-se aos evangélicos: a bíblia que eles tanto usam nada produziria para disseminá-los, mas o trabalho de rua que eles fizeram foi produtivo)

O único que foi praticamente atuante o Sr. Plínio, e ainda hoje vemos aquelas incríveis marchas de jovens. E ainda é hostilizado por gente que aprenderam com ele: o difamam e por inveja fundam outros movimentos que condenam todos e tudo, mas nada fazem de concreto; o orgulho e a miséria de espírito é tão forte que não respeitam nem a viúva nem o finado.

O fato é que permitiram algo crescer. O que fizeram? Não sei. Mas, muitos foram viver no salve-se quem puder, bem longe. E de lá jogam suas pedras nós progressistas. Pior: sentem vergonha alheia quando alguém parte pra "baixaria".

Vejamos o caso de mons Lefebvre: quantos ficaram do lado dele? Quantos o imitaram e reagiram como ele? Nunca estudei a vida desse homem, mas sei que ele reagiu, não só com palavras, mas também em atitude. Então por que tradicionalistas e conservadores não fazem o mesmo em suas dioceses? Hoje entendo: é fácil arrumar as malas e armar a barraca bem longe só pra ter sussego, e ainda fazer isso com medo: ora, vejo tradionalistas esculhambando injustamente com os sedevacantistas. Bom, estes são mais virtuosos, pois não temem se expor. Aliás, são Pio X cita eles de forma muito pia, sábia e educada, em seu catecismo. Não os trata como leprosos, como o fazem muitos, que deveriam estar mais elevados, já que assistem tanto à uma Missa que é mais elevada.

Gstei da observação de Taylor sobre o comportamento dos tradicionalista de silenciaram pra não ser incomodado.

Aliás, tenho observado que esse fenômeno moral do FINGIMENTO é muito comum em nossa sociedade: o que antes se limitava a vida privada se alastrou por tudo que é canto, e a Igreja não escapou, pois é manifestações das almas decaindo à bestialidade, uma revolucionária silenciosa.

Há esperança, ainda: em Recife temos um GRANDE exemplo desde 1995: padres muitos católicos de colocaram em ação o Ensino e Tradição Católica da HUMILDADE: com amor e paciência celebram a Santa Missa de sempre diocesanamente. Podem até perder tudo hoje, mas é fato: se o resto Brasil tivesse feito isso, o Vaticano teria mais dificuldade.

Emanoel Truta disse...

Caro Horácio,

Concordo com vossas palavras. Que o Bom Deus nos dê a graça para sermos santos, como dizia Gustavo Corção, chegamos atrasados em tudo.

Valei-nos Virgem Santíssima.

Emanoel Truta disse...

Infelizmente.

Só podermos lamentar e suplicar a Deus pela Santa Madre Igreja Católica para que abrevie esses tempos.

Viva Cristo Rei!

Mariano disse...

A gente tem impressão com esses mandatos impostores desafiando seus antecessores acima que o papa Francisco está querendo é que o Senhor Jesus se submetesse a ele e não o contrário, como deve ser humildemente submisso para com as leis da Igreja!
Já li nesse site que alguém mais de uma vez falou que um certo superior jesuíta não queria que viesse a bispo porque era separatista na congregação e era meio desajustado mental, agora dá para acreditar porque, será que passou dos limites toleráveis de comportamentos inadequados como papa católico, extraviou dos caminhos da fé praticada até antes do Vaticano II, estava tudo errado e ele veio recondicionar e botar os pingos nos "is"?
Ele está querendo ser o novo senhor deus, mas feito de barro?

Horácio Ramalho disse...

Caro Emanoel, são tempos de provações em todos os sentidos. Como Jerusalém cercada pelos pagãos em tempos diferentes, somos apertados por todos os lados: pelos políticos/supremos magistrados, cheios de sanha autoritária e sedentos por controle, sob o véu da histeria desse tempo de "pandemia. Por outro, por falsos pastores, mercenários ideólogos sem um pingo do sobrenatural que só a fé (a verdadeira fé) proporciona e que, por enquanto, dominam a Igreja. Em comum, são todos instrumentos do mesmo antigo inimigo. Nada de novo debaixo do sol.

Viva Cristo Rei e valei-nos Santíssima Virgem Maria e São José, Terror dos Demônios!!!

Mariano disse...

Que absurdo!
Por impostura de diversos Altos Hierárquicos da Igreja católica modernista e protestantizada, querem nos enfiar goela abaixo doutrinas suspeitas e não baseadas nos ensinamentos nos repassadas desde os apóstolos primeiros santos padres, mas hoje, de dentro da própria Igreja alguns relativistas agem dessa forma heterodoxa.
Assim, desejariam atender a dois senhores, ao Senhor Jesus-SS Trindade e ao mundo, principalmente prestigiando as esquerdas como ao anticristo, NOM e a endemoniada maçonaria, concluindo!

Isac disse...

FELIZ NATAL E PRÓSPERO 2022 PARA SI, Dr. PEDRO E FAMÍLIA, SUPONDO EU QUE A SITUAÇÃO DO MUNDO DETERIORÁ EM MUITO EM 22!
Porém, nós que somos católicos conservadores e assumidos - embora não nos achando melhor que os outros - confiamos na Proteção do Senhor Deus, N Senhora e S José, embora cada vez mais perseguidos, nem por isso desanimamos, porque hoje nós tradicionais somos atribulados pelos que deveriam nos apascentar cristãmente e jamais hereticamente! Todavia caçados e cassados até por diversos, desde o topo da Alta Hierarquia!
Será que estão em conluio com a NOM-Maçonaria e asseclas?
Dizem quem breve haverão drones caçando e abatendo discordantes, baseando no que escrevemos nas redes e, como nosso modus agendi não mudará, morreremos martirizados, contudo, obteremos a salvação e a vida eterna garantidas!
Há algo melhor? Evidente que não!

Pedro Erik disse...

Amém, meu caro Isac, para você e sua família também.

Abraço