quarta-feira, 27 de março de 2019

Por que se Beija as Mãos de um Padre? Papa Francisco Recusou os Beijos.



Meu professor de teologia (Dr. Taylor Marshall), como todos nós, ficou assustado pela grosseria com que o Papa não deixou que beijassem o anel papal recentemente, quando o Papa estava na "Casa de Nossa Senhora" em Loreto, Itália.

Dr. Marshall explicou a longa tradição de se beijar as mãos do Papa e de qualquer padre:

1) São as mãos de um padre que podem transubstanciar o hóstia e o vinho em Corpo e Sangue de Cristo;

2) Não se beija a mão da pessoa, padre ou Papa, mas se beija (e assim se homenageia) o seu ofício, o ofício de se dedicar a ensinar Cristo entre nós;

3) Antigamente, quem beijava o anel de um Papa recebe indulgências de 300 dias, de um padre, 50 dias. Mas Paulo VI aboliu essa tradição;

4) Taylor Marshall recomendou o livro The Raccolta, que traz todas as orações e atos de piedade católicas;

5) Recomenda acessar o site dele que possui uma lista de livros tradicionais da Igreja Católica;

6) Diz que o ato de não permitir que beijasse o anel do Papa é mais ato de desprezo do Papa pela tradição católica, que tantas vezes ele fez. Ele diz que os católicos são pessoas sacramentais, os sinais comunicam fatos da Igreja;

Aliás, o título do meu ebook sobre o Papa, Dos Sapatos Pretos à Heresia?, começa justamente com um desprezo pela tradição, o ato de usar sapatos pretos.

7) Marshall mostra cenas terríveis em que o Papa deixou que beijassem seu anel ou que ele beijou as mãos de outras pessoas não católicas;

8) Marshall conta a história do uso de anéis por clérigos;

9) O anel do Papa é muito relevante porque simboliza que ele é o máximo representante de Cristo, quando o Papa morre, seu anel é destruído;

10) No final, Taylor pede orações pelo Papa e pela plena restabelecimento da defesa da fé católica que está sendo diminuída no pontificado do Papa Francisco.

Um comentário:

ADILSON J Silvius disse...

Ontem assisti a uma parte do filme Joana D'Arc de Victor Fleming, de 1948. Desisti de assistir o trecho de sua condenação. Cheguei mesmo a rogar por Santa Joana D'ark, pois lembrei o quanto lhe foi tenebroso os momentos que passou sob o julgo dos ingleses. A lembrança de que o martírio dessa santa contou com o trabalho de um bispo traidor da Igreja me deixou perturbado. Imediatamente lembrei do atual papa. Como um homem desse será capaz de identificar a santidade se um dia se deparar com ela? Nosso Senhor nos socorra.