quarta-feira, 22 de maio de 2019

O Partido de Bergoglio


O renomado escritor católico italiano Antonio Socci, autor do livro Il Secreto di Benedetto XVI, escreveu esta semana que os inimigos políticos do vice-primeiro ministro Matteo Salvini, na Itália, identificaram quem é o líder do partido deles. O líder não nem italiano e é líder de um país estrangeiro: Jorge Bergoglio, o Papa Francisco.

Recentemente, Salvini discursou pedindo proteção aos santos patronos da Europa: Santa Catarina de Siena, Santa Brigida da Suécia, São Bento de Núrsia, Santo Cirilo, São Metódio e Santa Teresa Bendita da Cruz (Edith Stein). Salvini também pediu a proteção de Nossa Senhora e beijou o terço.

O Vaticano detestou e muitos apoiadores do Papa atacaram Salvini.

O Papa Francisco aperta a mão e recebe todos os ateus, comunistas, abortistas, islâmicos, etc. mas jurou que não ia apertar a mão, nem receber Salvini. E sempre discursa contra as políticas defendidas por Salvini.

Ontem, houve uma tentativa fracassada de consagração de Nossa Senhora no Brasil, no qual Bolsonaro pareceu recuar de assumir essa consagração e deixou os católicos atônitos.

Em todo caso, o texto de Socci menciona Bolsonaro também como inimigo de Bergoglio, assim como Trump, (EUA), Macri (Argentina) e Ivan Duque (Colômbia).

O texto termina dizendo que o pontificado de Francisco marcou queda do número de católicos na Itália. Nos últimos cinco anos, temos 7% a menos de católicos nas Itália.

E que o povo da Itália, entre o Papa Francisco e Salvini, sabe quem é o católico: Matteo Salvini.

E sabe quem é o político: Bergoglio.

A maior parte do texto de Socci é falando das "coisas do céu" que Bergoglio despreza em favor da política.

---

Ah, um detalhe. Estava eu cansado segunda-feira à noite e resolvi assistir algo sobre futebol (sempre me relaxa porque meu cérebro não funciona), daí o comentarista Luiz Roberto resolveu falar mal de Salvini, disse que a "Itália é ótima apesar do Salvini". Putz, tive que desligar a televisão.






6 comentários:

Emanoel Truta disse...

Boa noite!

Caro Pedro,

Nosso Senhor Jesus Cristo já nos avisou que "se odiaram a Ele também odiarão aos seus".

O mundo não gosta do que é católico. Então é sinal que Salvini é um verdadeiro católico.

Guardemos a Fé católica e apostólica.
Pois, como disse a irmã Lúcia de Fátima: "No tempo, uma só Fé, um só Batismo, uma só Igreja, Santa, Católica, Apostólica. Na eternidade, o Céu!"

Viva Cristo Rei!

Wadson disse...

Pedro depois de ouvir o que você ouviu eu também desligaria a TV, se possível vemos futebol sem ser rede globo.
Paz e Bem.

Adilson disse...

É bom saber que Antonio Socci traz esse lado político do papa em que um grupo de políticos não o agrada. O mais tenebroso é que a coisa é realmente assombrosa: o sumo pontífice chega mesmo a se incomodar com a veneração de um político italiano aos santos patronos da Europa! Deus nos guarde. É, meu amigo, os frutos não caem longe das suas árvores, como bem diz o velho provérbio popular que minha mãe, minhas e minha avô sempre pronunciava. Esses comentaristas metidos a analistas é realmente uma verdadeira expressão da imbecilidade crônica. Eu também não tenho paciência para ouvir os tolos tentando vender ignorância. Eu já fiz muito isso: "Putz, tive que desligar a televisão".

Pedro Erik disse...

Viva Cristo Rei!

Abraço, meu amigo.

Pedro Erik disse...

Pois é, a ESPN costuma ser até pior que a Globo. Mas a Globo está péssima também.

Pedro Erik disse...

Pois é, vivemos tempos em que políticos que saúdam os santos da Igreja são detestados pelo Vaticano.

Abraço, meu amor.