segunda-feira, 22 de março de 2021

Sorteio do Livro "Ética Católica para Economia"


Caríssimos,  a Editora Appris do meu livro "Ética Católica para Economia" está promovendo o livro e me pediu para planejar um sorteio do livro. A editora enviará o exemplar ao vencedor do sorteio.

Bom, decidi por três possibilidades para você participar do sorteio:

1) Simplesmente se inscreva como seguidor no blog ou no Facebook ou no Instagram (@thyselfolord);

2) Faça um comentário neste post sobre o relacionamento entre Economia e Religião (inspirados pelo vídeo abaixo); ou

3) Diga um música de rock que você gosta que eu não citei no post chamado Rock e Doutrina católica, aqui vai o link do post sobre rock: http://thyselfolord.blogspot.com/2021/03/rock-e-doutrina-catolica.html

Fazendo apenas uma das possibilidades acima já habilita para participar do sorteio.

A participação vai de hoje (22 de março) até sexta feira (26 de março). 

Na segunda-feira seguinte eu anuncio o vencedor.

Aprenda sobre o relacionamento entre economia, a Bíblia, os teólogos e o catolicismo.

Aqui vai o vídeo de divulgação do livro para vocês entenderem do que se trata e ajudar na participação pela possibilidade 2. 



Participem!



18 comentários:

Suga disse...

Música: Sweet Jane.
Álbum: The Velvet Underground (45th Anniversary / Super Deluxe).
Data de lançamento: 1969.
Gênero: Rock

Pedro Erik disse...

Grande Suga. Obrigado pela dica. Estás no sorteio. Abraço

Luiz Flávio Arreguy Maia disse...

Já estou inscrito faz tempo. Basta?

Antonio M disse...

Boa tarde,

Eric Clapton - My Father's Eyes (Live Tour 2001 DVD One more car, one more rider).


Obrigado.


Fiquem Todos com Deus.


att,
Antonio Morales

@pimentanatan disse...

Várias músicas de Rock -- principalmente de Heavy Metal -- podem ser matéria de reflexão. Já pensei, em meus devaneios cotidianos (kkkkk), em lançar um livro comentando algumas músicas de Rock. Reflexões Católicas sobre tais músicas. Enfim, apenas um devaneio mesmo. Sobre músicas que podem gerar tais reflexões, eu gostaria de mencionar "The Curse" e "Die By The Sword" (título que faz alusão ao dito por Jesus em Mt 26,52), do Accept. Claro que tais músicas possuem erros aqui e acolá, mas são justamente músicas que despertam reflexões, não são nem exposições da fé católica nem músicas propriamente cristãs.
Espero muito ganhar o livro. Estou começando meu TCC de pós-graduação em Doutrina Social da Igreja e creio que esse livro ser-me-á muito útil! Fique com Deus!

Pedro Erik disse...

Sim. Vou incluir você, meu caro.

Pedro Erik disse...

Boa, Antonio, bem lembrado, legal em tempos de Ano de São José. Incluído no sorteio.

Abraço

Pedro Erik disse...

Muito bom, vou checar suas dicas. Não conhecia. Muito obrigado Pimenta Natan.

Será incluído no sorteio.

Abraço

Luiz Maia disse...

A proposta do livro é extraordinária... pretendo ler e será, como sempre, um privilégio dialogar e aprender contigo, irmão. Abração!

Isac disse...

Pouco ou nada entendo acerca desse complexo assunto e, se o ganhasse, poderia esclarecer-me mais adequadamente no anti ideologismo das ocas propostas econônomicas adversas!

Anônimo disse...

Olá professor!
Fazer comentário e seguir o blog aumentam as chances? rs
Abraço,
Gustavo Silveira.

Pedro Erik disse...

Você está no pareo, Gustavo.

Grande abraço,
Pedro Erik

Michel Oliveira disse...

Está aí um assunto que possui pouco material disponível confiável, a relação entre economia e religião, principalmente porque parece que estamos reféns dos dois principais modelos: capitalismo e comunismo. Gostaria muito de me aprofundar no tema com uma visão efetivamente católica. Obrigado por nós disponibilizar esse material.

Xan disse...

Certa vez, ouvi um comentário interessante sobre economia e religião. Apontava o erro de preocupar-se com a economia enquanto ao mesmo tempo se despreza a moral. Pois sem a base sólida da moralidade, fundamentada na verdadeira religião, não há o ambiente de confiança capaz de proporcionar, entre tantas coisas, as relações econômicas como as conhecemos. Na barbárie não existe a confiança para comércios ou empréstimos, não se corre o risco de investir em empreendimentos de outros, não se confia em pagar uma compra antecipadamente para receber o produto alguns dias depois, não há cultura de pensar e focar no bem e necessidades dos irmãos, das famílias, da sociedade...
É preciso haver um suporte civilizacional em que as pessoas se comportem de maneira mais elevada, muito acima da lei da selva, para só então ser possível ações humanas como empreender e comercializar. Para além das relações econômicas, é importante se preocupar com a moral e bons costumes que as sustentam. Que tal preocupação tenha como finalidade última não a salvação de qualquer passageira atividade econômica, mas a eterna salvação das almas.

Isac disse...

Recordei-me, posteriormente, que apreciava Elvis Presley, especialmente Kiss me Quick!

Pedro Erik disse...

Boa, interessante. Você já estava no pareo do sorteio.

Abraço, grande Isac.

Kauê disse...

Prezado Dr. Pedro Erik, vi o vídeo e reparei que chega a mencionar o libertarismo e entre as fotos na parte que aparece a ciência econômica e entre seus economista aparece Hayek e nada do Mises. Fiquei em dúvida se falas algo deste, neste livro. Embora não tenha lido “Ação Humana” , penso em adquirir futuramente esta obra já que trata da praxeologia e entendo que são os atos humanos a base da ação social. Aliás tal tema liga mais evidentemente com a Moral, embora toda teoria social pressupõe uma teoria moral. Ouso dizer que como ciência, me chama mais a atenção do que muitos temas de nossa “ortodoxa” macroeconomia. Também há quem simpatize com Mises e se oponha com Hayek como podes ver como exemplo, no texto do conservador português abaixo:

https://espectivas.wordpress.com/2014/04/27/o-von-mises-deve-andar-revolto-na-tumba/

Ele costuma diferenciar o liberalismo clássico da escola escocesa de Adam Smith e o liberalismo da escola austríaca de Mises do neoliberalismo/libertarismo de direita que Hayek é classificado como fazendo parte.


P.S: Espero que este comentário, sirva para o sorteio. De qualquer forma, já sou seu seguidor.

Abraços.

Kauê Cunha Machado

Pedro Erik disse...

Sim, Kaue, há uma seção inteira sobre libertarianismo e falo mais do Mises que do Hayek, trato do Human Action.

Claro, você está no sorteio, meu amigo.

Abraço,
Pedro Erik