sábado, 14 de julho de 2018

O Verdadeiro 14 de Julho da França


Nada mais representa a França de hoje do que isso. E eu diria mais, representa também a Revolução
Francesa, com seu enraizado anticatolicismo.

Hoje é o dia em que se comemora a queda da Bastilha, em que se celebra a Revolução Francesa, uma data realmente incrivelmente anticatólica e até anti-francesa, pelo número de mortes e pela destruição que trouxe a Revolução Francesa para a própria França e para a Europa,

Pois neste dia, o jornal Le Pariense relatou que um muçulmano puxou uma faca no metrô de Paris e disse que iria matar todos os católicos. Realmente, o que ele queria dizer com outras palavras é Viva a Revolução Francesa!

Os Cruzados eram conhecidos no seu tempo como "Francos" pelo enorme apoio do povo francês às Cruzadas, um país que deu seu próprio rei para as Cruzadas (São Luis IX)

Vejam texto do Le Parisien traduzido para o inglês do site Jihad Watch, sobre o ataque no metrô de Paris neste 14 de julho:

Muslim man with knife on the Paris metro: ‘I’m Muslim, I’ll kill all the Catholics’




3 comentários:

Isac disse...

Sabemos que estamos condenados à morte pelos filhotes de Satã!
"Disse-vos essas coisas para vos preservar de alguma queda. Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que todo aquele que vos tirar a vida julgará prestar culto a Deus. Procederão deste modo porque não conheceram o Pai, nem a mim". Jo 16 1-3.

ADILSON J Silvius disse...

Até hoje é lamentável ver como esse evento é usado para doutrinação, difamação e agressão contra o cristianismo. Eu precisei fazer um trabalho sério aqui em casa com meus filhos, mostrando-lhes o que foi essa maldita revolução e os planos diabólicos já antecipadamente orquestrado para incendiar a França. Dizem que os norte-americanos percebendo que os revolucionários nada queriam senão derrubar a nobreza para construir um estado controlador em benefícios de alguns, logo pularam fora. E olha que os americanos também chegados à maçonaria. Até hoje eu me pergunto: como foi possível tal revolução, se a França era um país de maioria esmagadoramente católica? A única resposta possível é que o seio da liderança local da Igreja estava tomada por revolucionários. De fato: a penhora dos bens da Igreja Católica para salvar a economia francesa havia sido feita pelo clero local, como escreve o pessoal da associação Montfort.

Pedro Erik disse...

Foi possível por conta de anos de doutrinação filosófica: Diderot, Voltaire,.., meu caro. Como disse o filósofo Copleston, todos aqueles que escreveram a Enciclópedia tinham apenas uma coisa em comum: eram contra a Igreja Católica.

Em todo caso, os fiéis católicos ainda lutaram, ver Guerra de Vendee. Acho que tem filme sobre o assunto, War of the Vendee.

Abraço,
Pedro