sábado, 18 de abril de 2020

Em Novembro: Inteligência Americana Alertou Israel e Europa sobre Vírus Chinês.


Eu, que acompanho as questões internacionais, em jornais ao redor do mundo, costumo dizer que se eu sei de algo é porque já é velho para pessoas que lidam com inteligência no mundo.

Certa vez, li o livro do grande John Keegan sobre espionagem e um das primeiras coisas que ele disse é que ele não gostava de lidar com espiões porque nunca se pode confiar neles. É muito difícil fazer um relato. Para um grande estudioso de guerra, Keegan deixou claro que serviços de inteligências são complexos mais muito humanos também.

Outra coisa: é muito comum que o que os agentes de inteligência acham que devem ser feito não é feito pelos líderes políticos. São diferentes perspectivas. Agentes não têm que se preocupar com empregos, investimentos, ideologias, moral pública, PIB ou em vencer as próximas eleições.

O jornal The Times of Israel disse esta semana que o serviço inteligência dos Estados Unidos alertou tanto as serviços de inteligência de Israel como a OTAN da ocorrência da crise epidêmica na China em novembro de 2019. Se o serviço de inteligência dos EUA sabiam em novembro do novo vírus chinês em humanos, quando o Partido Comunista da China sabia, já que controla os laboratórios de pesquisa biológica de Wuhan completamente desde a criação destes?

Hoje em dia se sabe que a crise do vírus chinês de Wuhan começou a aparecer em novembro ou outubro, mas essa informação só foi aparecer para o público chinês e para o mundo a partir de janeiro. Só o governo chinês sabia da pandemia naquele momento de novembro.

Diz o jornal de Israel:

"Agências de inteligência dos EUA alertaram Israel para o surto de coronavírus na China já em novembro, informou a televisão israelense na quinta-feira.

Segundo as notícias do Canal 12, a comunidade de inteligência dos EUA tomou conhecimento da doença emergente em Wuhan na segunda semana daquele mês e redigiu um documento secreto.

As informações sobre o surto de doença não eram de domínio público naquela fase - e eram conhecidas apenas pelo governo chinês.

A inteligência dos EUA informou também o governo Trump, "o que não o considerou de interesse", mas o relatório disse que os americanos também decidiram atualizar dois aliados com o documento secreto: OTAN e Israel, especificamente a IDF (força de defesa de Israel).

A rede de televisão disse que oficiais militares israelenses no final de novembro discutiram a possibilidade da propagação do vírus na região e como isso afetaria Israel e os países vizinhos.

A inteligência também chegou aos tomadores de decisão de Israel e ao Ministério da Saúde, onde "nada foi feito", segundo o relatório.

Na semana passada, a ABC News informou que as autoridades de inteligência dos EUA estavam alertando sobre o coronavírus em um relatório preparado em novembro pelo Centro Nacional de Inteligência Médica dos militares americanos."

---
Se a culpa é claramente do Partido Comunista da China por escomder do mundo a epidemia, o que dizer da culpa no restante dos países?

Acho que a culpa é que praticamente todos os países deixaram e deixam o pensamento comunista entrar e deixaram e deixam os investimentos chineses entrarem em suas fronteiras. Não importa o que os serviços de inteligência digam.

Um amigo me enviou artigo do autor renomado Giacomino Nicolazzo, sobre a culpa da pandemia na Itália. Nicolazzo não discorda que a culpa primeira do vírus é do Partido Comunista chinês,  mas aponta que a culpa do vírus se espalhar na Itália é do comunismo impregnado na política italiana.

Acho que o que ele fala serve para praticamente todos os países, especialmente os países Ocidentais. Substitua o nome dos políticos italianos pelo os de franceses, brasileiros, argentinos, alemães ou americanos, não é difícil. Ele diz que a Itália é um país socialista. Sob o ponto de vista dele, que país não é isso atualmente?

Vejamos o que disse Nicolazzo para a a culpa da pandemia na Itália:

"Então quem é o culpado? Com toda essa loucura girando como um redemoinho aos nossos pés, eu apenas tive que encontrar a resposta da culpa. E, portanto, passei meu tempo livre (do qual tenho muito atualmente) cavando e pesquisando. Fiquei literalmente chocado ao descobrir como isso aconteceu.

Não vou aborrecê-lo com a conversa do paciente '0', que o espalhou para o paciente '1' e como a matemática explica com eficiência a rápida expansão da infecção. Não, vou lhe contar como (a meu ver) o vírus chegou à Itália.

Tem tudo a ver com comunistas. Permita-me explicar.

A partir de 2014, Matteo Renzi, o imbecil ex-prefeito de Firenze (Florença), atuando como líder do Partito Democratico (sinônimo de Partido Comunista Italiano), conseguiu de alguma maneira ser eleito Primeiro Ministro da Itália. Para lhe dar um quadro de referência adequado, Matteo Renzi é tão à esquerda que faria Barack Obama parecer Barry Goldwater.

Ao mesmo tempo em que Renzi estava levando a Itália à escuridão, coisas estranhas estavam acontecendo na economia da Itália. Os bancos estavam falindo, mas não fechando. As idades da aposentadoria estavam sendo estendidas. Por alguma razão, os fundos de pensão estavam diminuindo ou desaparecendo. O imposto nacional sobre vendas que chamamos de IVA (IVA) subiu de 18% para 20%, depois para 21% e novamente para 22%.

E, no meio de toda essa fraude financeira, os chineses começaram a comprar furiosamente imóveis e negócios italianos no norte.

Agora, a razão pela qual menciono Renzi e os chineses juntos é que coisas estranhas também estavam acontecendo entre os governos da Itália e da China. Os olhos estavam atentos à maneira como os chineses compravam negócios nos setores financeiro, telecomunicações, industrial e moda da economia da Itália, os quais acontecem em Milão.

Para ser breve, a China estava se safando de compras e aquisições que violavam a lei italiana e os Acordos de Comércio da UE com os EUA e o Reino Unido - e ninguém em nenhum desses países (nem Obama nos EUA nem Cameron no Reino Unido) disse qualquer coisa em defesa do seus países. De fato, grande parte foi escondida do público nos três países.

Em 2014, a China administrou 5 bilhões de euros à economia italiana por meio de compras de empresas que custam menos de 100 milhões de euros cada. Quando Renzi deixou o cargo (em desgraça) em 2016, as aquisições chinesas haviam ultrapassado € 52 bilhões. Quando a poeira baixou, a China possuía mais de 300 empresas, representando 27% das principais empresas italianas.

O Banco da China agora possui cinco grandes bancos na Itália, todos secretos (e ilegalmente) apoiados por Renzi usando fundos de pensão furtados! Logo depois, a China Milano Equity Exchange foi aberta e grande parte da riqueza da Itália estava sendo canalizada de volta para o continente chinês.

As entidades estatais chinesas são proprietárias da principal empresa de telecomunicações da Itália (Telecom), bem como de suas principais empresas de serviços públicos (ENI e ENEL). Ao entrar no mercado de telecomunicações, a Huawei estabeleceu uma instalação em Segrate, um subúrbio de Milão. Ele lançou o primeiro centro de pesquisa e trabalhou no estudo de microondas, que resultou na tecnologia possivelmente perigosa que chamamos de 5G.

A China também possui agora o controle acionário da Fiat-Chrysler, Prysmian e Terna. Você ficará surpreso ao saber que, quando você coloca um conjunto de pneus Pirelli em seu carro, os lucros vão para a China. Sim, o colosso chinês da ChemChina, um titã da indústria química, comprou a empresa também!

Por último, mas não menos importante, estão os Ferretti yachts, o construtor de iates mais prestigiado da Europa. Incrivelmente, não é mais propriedade da família Ferretti.

Mas o setor em que as empresas chinesas mais investiram foi a lucrativa indústria da moda da Itália. As marcas Pinco Pallino, Miss Sixty, Sergio Tacchini, Roberta di Camerino e Mariella Burani foram adquiridas em 100%.

O designer Salvatore Ferragamo vendeu 16% e Caruso vendeu 35%. O caso mais famoso é o Krizia, comprado em 2014 pela Shenzhen Marisfrolg Fashion Company, um dos líderes da moda de alto preço e pronta para vestir na Ásia.

Ao longo de todas essas compras e aquisições, o governo da Renzi concedeu aos chineses acesso irrestrito À Itália e a seus mercados financeiros, muitos deles sem inspeção aduaneira.

Literalmente, dezenas de milhares de chineses chegaram através de Milão (ilegalmente) e voltaram carregando dinheiro, tecnologia e segredos corporativos.

Milhares de pessoas foram autorizadas a entrar e desaparecer nas sombras de Milão e outras cidades manufatureiras da Lombardia, apenas para aparecer em lojas de costura ilegais, produzindo roupas de grife e tatuando rótulos 'Made In Italy' nelas. Tudo com a aprovação tácita do governo Renzi.

Matteo Salvini, representando o partido Lega Nord, fechou os portos da Itália para imigrantes e começou sistematicamente a desmontar as fábricas e a deportar os ilegais.

Mas sua ascensão ao poder durou pouco. A Itália é um país comunista. O socialismo está no DNA nacional. Foram encontradas formas de remover Salvini, após o qual o partido comunista, sob a direção de Giuseppe Conte, reabriu os portos. Imediatamente, milhares de refugiados não documentados do Oriente Médio e da África Oriental começaram a aparecer novamente.

Mais uma vez, foi concedido acesso aos chineses, nos termos antigos, e como conseqüência milhares de chineses, a maioria de Wuhan, começaram a chegar a Milão.

Em dezembro do ano passado, os primeiros sinais de um coronavírus foram notados na Lombardia - nos bairros chineses. Não há dúvida entre as autoridades médicas de que o vírus foi trazido para cá da China.

Até o final de janeiro de 2020, os casos estavam sendo relatados à esquerda e à direita. Em meados de fevereiro, o vírus estava começando a sobrecarregar seriamente os hospitais e clínicas médicas da Lombardia. Eles estão agora em um estado de colapso.

Os políticos de extrema esquerda esgotaram e traíram o povo italiano com políticas de fronteira aberta e programas de justiça social....

À medida que a economia piorava sob o peso da imigração ilegal, composta por gastos e incompetência brutos do governo, o desemprego aumentou rapidamente ... especialmente entre os jovens. A taxa de desemprego para homens e mulheres com menos de 35 anos é próxima de 40%.

Assim, mais dinheiro foi desviado do sistema de saúde e usado para pagar o que é conhecido aqui como renda garantida. Se você trabalha ou não, você é pago aqui, especialmente se você pertence ao PD! O governo simplesmente aumenta os impostos sobre quem trabalha.

Deixe-me dar um exemplo rápido da altura da loucura a que os impostos italianos aumentaram. Se você mora em um prédio com sacada - e qualquer uma dessas sacadas projeta uma sombra no chão, você deve pagar uma taxa de sombra pública! Não vou dizer mais nada!

O argumento que estou tentando enfatizar aqui é que não apenas os chineses trouxeram o vírus para a Itália (e o resto do mundo), mas também as políticas e políticas de extrema esquerda que o facilitaram.



7 comentários:

Emanoel Truta disse...

Resumindo: os políticos comunistas da Itália entregraram-na para a China.

A china está comprando tudo. E todos calados.

No Brasil, nem se fala. Vi uma reportagem sua a respeito disso.

Eis o comunismo de volta, transvestido de capitalismo.

Valei-nos N. S. de Fátima.

Pedro Erik disse...

Sim, amigo, valei-nos Nossa Senhora de Fátima. O comunismo continua vivo e muito vivo.

Abraço,
Pedro Erik

Adilson disse...

Tudo isso também pode ser explicado com as aparições de Fátima: Ela ordenou que se rezasse o Rosário e fizesse penitência, pois caso contrário o mal da Rússia se espalharia. Agora vejamos como as atuais igrejas progressistas católicas se comportaram ante a tudo isso:

1) alguém pode me indicar uma diocese, canal de TV ou autoridade do Vaticano conclamando os católicos a seguirem às ordens de Nossa Senhora?

2) considerando a culpa dos comunistas pela destruição da Itália e da expansão do vírus,bem como a chegada de um papa marxista no Vaticano, pergunta-se: será que que depois do CV II houve realmente preocupação do Vaticano em manter viva a orientação dada em Fátima?

Wadson disse...



Não foi esse o meu argumento dias atrás, coisas da esquerda, o mal físico presente. Está evidente que tudo que há de mal no mundo tem tentáculos da esquerda. Fácil entender a mensagem de Fátima: "A Rússia espalhara seu mal pelo mundo se não consagrar ao Imaculado Coração". em resumo fé, devoção, amor ao Altíssimo.

Maria Martha disse...

Pedro, estamos diante do mostro chamado estado do avesso. Veja o non sense da magistratura da iniquidade e o silêncio dos direitos do Cardeal Pell mantido 13 meses numa solitaria por uma suposta vítima q se manteve anônima e "protegida" durante a farsa oficial. Os criminosos estão no poder.
Vejam esta matéria sobre sua absolvição e a fajutice da peça jurídica q querem fazer passar por legítima quando é uma declaração de guerra e intimidação a pessoa do Cardeal. Por quê?
https://adelantelafe.com/colaboraciones-el-curioso-caso-del-cardenal-pell-se-ha-reclutado-el-poder-del-estado-para-destruir-a-pell/

Pedro Erik disse...

Muito obrigado, Maria, pela indicação de leitura. Vou checar. O caso Pell revela muita coisa.

Abraço

Emanoel Truta disse...

Me pergunto todos os dias e comento com minha esposa. Com exceção de poucos, como disse a irmã Lúcia, poucos se recordam do que disse a Santa Mãe de Deus.
Rezemos o santo Rosário.

Viva Cristo Rei!