segunda-feira, 7 de junho de 2021

Padre McDonald: Por que Francisco Persegue Missa Tridentina Quando os Abusos São Imensos na Forma Ordinária?

O padre Allan MacDonald fez uma pergunta simples: por que Francisco e seus asseclas estão perseguindo  a liturgia tridentina (liturgia tradicional da Igreja Católica, em latim, chamada de Forma Extraordinária, feita por séculos, que foi colocada de lado no Concílio Vaticano II e retomada por Bento XVI), quando os abusos litúrgicos e até heresias litúrgicas são  imensos na missa ordinárias (chamada Novos Ordo, feita na lnígua nativa e com outras diferenças). A missa feita pelo palhaço acima são aplaudidas pelo Vaticano.

O óbvio para quem se preocupa com a liturgia católica seria perseguir os abusos da missas ordinárias. Mas Francisco permite e silencia sobre isso. Por que? 

Diz o padre MacDonald:

As paróquias que produzem vocações são aquelas onde as famílias pertencem a comunidades intencionais, como as comunidades que usam missa trindentina (chamadas de EF, extradordinary form), as comunidades de educação domiciliar e comunidades carismáticas e outras comunidades católicas intencionais. Não é necessariamente a paróquia geral que produz essas vocações, exceto aquelas paróquias que são ortodoxas, celebram bem a forma comum e inspiram a população em geral com uma forte identidade católica.

Mas o papa critica como rígidas as próprias comunidades que estão produzindo bons frutos. Pouco se fala da besteira vinda da Alemanha e de seu caminho cismático que inclui tantos bispos, não apenas alguns padres e leigos. Eles estão à beira de uma grande apostasia, mas lhes é mostrada grande paciência porque estão seguindo o chamado caminho sinodal, um cavalo de Tróia para todos os tipos de corrupção, tornando a Igreja Católica mais impotente do que os ramos protestantes liberais já impotentes e moribundos da rebelião.

Isso não faz sentido. E a inculturação tão alardeada por uma cabala pós-Vaticano II eleva as práticas neopagãs a um status que eclipsa o significado da verdadeira missa em qualquer forma. Esses apetrechos impingidos à missa transformam a missa em uma forma de neo-entretenimento, onde o foco é mudado do essencial da missa para as apresentações a ela associadas. Quanta besteira. 

A missa EF não é problema para a Igreja. É a maneira pela qual a missa ordinária é celebrada que é de maior importância para abordar e limpar.

--

Os abusos litúrgicos da missa ordinária são diários. O padre McDonald tem óbvia razão. 

Aqui vão algumas fotos desses abusos mais grosseiros, que o  Vaticano parece achar lindo:






9 comentários:

Anônimo disse...

Caro Pedro,

Sugiro que assista a exposição do Professor Carlos Bezerra sobre o Livro do Padre Álvaro Calderon: Prometeu, a Religião do Homem.

https://www.youtube.com/watch?v=F3GmzesMegI&list=PLoVtNTB0hufJ_tiOFPSxLl_GWgBCPdQsf

A profundidade do livro é enriquecida com todo o resgate histórico do Concílio Vaticano II e os ataques que estavam sendo orquestrados há centenas de anos.

Como também colocado acima no post: "Um cavalo de tróia", expressão também utilizada pelo Padre Calderon.

Essas aulas explicarão de maneira muito clara esse problema atual.

Anônimo disse...

Acho que a resposta a pergunta do título da postagem é: porque os conservadores permitem, e sempre permitiram.

Antes do Papa Francisco ela já era perseguida e muitas vezes impedida.

Creio que há um fato pouco observado: todo esse progressismo na Igreja só cresceu porque os conservadores e tradicionalistas no passado fugiram e abandonaram as paróquias, e não lutaram e pressionaram. Em vez disso, ou silenciaram ou foram viver em sociedades e associações religiosas. Tipo cada um por si.

No caso Brasil, algumas fazem pior, como a Montfort: além de negarem a caridade, atacam tudo e a todos, esculhambado com grosserias até quem se esforça pela Igreja e pelos carentes e mais pobres. De quebram, se dividem e ajudam os nossos inimigos com acusações levianas e escandalosas, como fazem com o finado de Plínio. Por causa do orgulho, do mau exemplo e violência dessa gente é que os progressista se tornam mais incisivos.

Bom, são Luís Maria G. de Montfort foi um diocesano: e já na época dele, parte do clero perseguia o rigor espiritual e a devoção.

E o que são Luís fez? Amou ainda mais a Igreja, deu exemplo e foi para levar aos pobres aquilo que as altas classes e o clero orgulhoso não quis. Fez tudo com caridade.

Adilson disse...

Na minha opinião, deve ter um exercito de pessoas soprando nos ouvidos do papa Francisco. O negócio é rezar o Rosário arduamente para que os planos dos inimigos da Igreja não sejam concluídos por eles e que o papa não seja entregue nas mãos dos inimigos da Igreja.

De minha parte nada posso fazer, senão rezar o Rosário, como determinou a Santíssima. Os inimigos da Igreja podem até produzir um novo cisma, tomar o Vaticano e transformar os título clericais em negócios políticos e posições de poder, como vem fazendo, mas não vão tocar na Verdadeira Igreja Católica. Os corações deles estão nessas coisas e elas são o reino, o céu deles. Todavia, nunca serão a verdadeira riqueza da Igreja.

A Igreja conseguiu muito bem sobreviver sem isso, como aliás viveu e sobreviveu por séculos. Cabe apenas a Igreja uma coisa: permitir o que Nosso Senhor disse: "esses sinais seguirão aos que crerem".

Isac disse...

BISPOS DO RITO BIZANTINO, APREENSIVOS COM A SITUAÇÃO CAÓTICA NA IGREJA POR MEMBROS REBELDES, MANIFESTAM-SE!
Salvo ter me enganado, 3 bispos e um padre do rito católico bizantino citavam que o papa Francisco possui citações em muitos pontos demasiado ortodoxas, no entanto, permitiria ou faria vistas grossas a heterodoxias as mais abjetas sucedendo na Igreja e, frente a elas, em vez de as combater, silencia-se ou as avaliza?
O caso dos cismáticos heterodoxos ou futuros apostásicos clérigos e bispos alemães que se excluiram temporária ou em definitivo da Igreja, calaria-se!

Pedro Erik disse...

Obrigado pela indicação.

Abraço

Pedro Erik disse...

É uma ótima resposta a sua. Sim, aqueles que estão do lado da verdade, devem lutar por ela.

Abraço

Pedro Erik disse...

Amém, meu amigo Adilson.

Abraço

Isac disse...

NÃO FOI SEM MOTIVOS QUE A DIABÓLICA MAÇONARIA, SOB O PAPA FRANCISCO, REACENDEU AS ESPERANÇAS DE MAIS FACILMENTE PODER INFILTRAR A IGREJA CATÓLICA E A IMPLODIR!
O IHU-Unisinos, porta-voz dos TLs boffistas e gutierrecos defende as pautas deles a ferro e fogo, concedendo ampla cobertura a tudo quanto sejam esquerdistas e profanadores de atos litúrgicos, em especial as S Missas, transformando-as em circo, salões de festas etc!
Com bastante jeito e atenção chamei à atenção do vigário e auxiliar padres onde frequentava!
Nas missas seguintes cessaram de imediato com as palmas e remelexos dos fiéis incentivados por esses 2 apresentadores de auditórios!
À hora que falava nenhum deles me arguiu ou disse uma palavra - mas valeu!
Muitos fatos errôneos na Igreja sucedem por falta de quem reclame ou os censure!

Flavio disse...

Caramba, essa missa com bandeira da baitolagem é de uma igreja catolica romana? ou dessas imitações?
Onde foi isso?