sexta-feira, 18 de outubro de 2019

O Dinheiro do Diabo - Fundação Ford e CNBB


O brasileiro Bernardo Kuster fez um ótimo trabalho relatando no Brasil e internacionalmente quais fundações andam financiando a CNBB. Uma delas é a Fundação Ford, uma organização riquíssima, que apoia o aborto, casamento gay e restrições a liberdade religiosa nos Estados Unidos e no mundo todo.

O jornalista inglês Edward Pentin perguntou diretamente ao arcebispo de Porto Velho, Roque Paloschi, citando as pesquisas de Bernardo, sobre o que ele achava da CNBB receber tanto dinheiro de uma organização que apoia posições tão contrárias à Doutrina da Igreja.

O arcebispo não respondeu à questão, disse apenas que as contas da CIMI (conselho indigenista) ligado à CNBB, eram transparentes.

De tudo isso, o jornalista Rob Dreher faz um boa reflexão sobre dinheiro de pessoas e instituições inidôneas que servem à Igreja.

Eu diria que é  muito famoso um dizer do Império Romano, que diz "pecunia non olet"  (dinheiro não tem cheiro). Atribuída ao Imperador Vespasiano, para dizer que iria cobrar impostos de todos, mesmo os com dinheiro sujo de banheiros públicos. Também lembro que é muito recorrente uma acusação contra Madre Teresa de Calcutá que receberia dinheiro de ditadores ou corruptos para suas obras de caridade.

Na história, como lembra Rof Dreher, muitas vezes a Igreja recebeu recursos de ricos pecadores para construir suas igrejas, seus hospitais e realizar suas caridades.

Como todos nós somos pecadores, a questão não é tão simples. Qualquer dinheiro nosso na Igreja é de alguma forma dinheiro sujo. Então devemos ter cuidado na crítica a isso.

Mas em todo caso, devemos ter limite a isso, um pecador público e que defende seu pecado publicamente em matéria muito grave como aborto, deve ser afastado da Igreja. Assim, creio que a Fundação Ford deve ser banida como financiadora da Igreja.

Isso também passa pelos leigos, devemos comprar bens de empresas que apoiam abertamente o aborto, como Netflix, Ford, Apple,...

O arcebispo brasileiro deveria enfrentar a questão de por que receber e como o dinheiro está sendo gasto.

Leiam o artigo de Dreher clicando aqui.


6 comentários:

Adilson disse...

Ótima postagem de hoje. Realmente, dr Pedro a questão abordada sobre a origem do dinheiro para a Igreja é bem complicada. E de fato: há uma grande diferença entre receber dinheiro de um corrupto para construir templos e receber dinheiro de uma fundação pró abortista para justamente fazer o que ela faz: defender o aborto. O silêncio do arcebispo de Porto Velho, Roque Paloschi, perante a pergunta de Edward Pentin, prova que "não os inimigos de fora que devemos temer, mas o dentro".
Sobre o Bernardo: um bom trabalho que ele faz, o problema é que ele insiste em isolar os que estão destruindo a Igreja daquele que está permitindo tal destruição, mesmo sabendo de tudo.

Pedro Erik disse...

É isso, meu caro. Ótimo que você gostou.
Salve Maria, salve-nos das heresias e do dinheiro sujo que perverte tua Igreja.

Abraço,
Pedro

Luiz disse...

Existe dinheiro sujo vindo desse tipo de fundação em todos setores da igreja, como nos movimentos sociais, pastorais, organizações, etc.
Veja por exemplo a caritas que é uma das maiores propagadoras do marxismo no mundo todo, eles recebem e doam muito dinheiro vido de fundações que defendem o aborto, casamento gay, ideologia de gênero, comunismo, etc. https://www.lifesitenews.com/news/caritas-internationalis-on-governing-body-of-radical-communist-pro-abortion
A igreja deveria passar tipo de uma lava jato, iriam achar muita coisa errada.

Pedro Erik disse...

Sim, verdade, Luiz, a Cáritas está muitas vezes no centro de casos de corrupção.

Lava Jato no Vaticano ia ser ótimo. Um bispo Sérgio Moro ia correr muito risco de vida.

Abraço

Luiz disse...

Exato, a caritas, além de ser uma das maiores propagadoras de marxismo no mundo, está quase sempre no centro de casos de corrupção, tanto que eles recebem e doam o dinheiro para instituições e pessoas nada cristãs.
Uma Lava Jato no Vaticano iria mexer com toda a estrutura financeira da igreja, além de investigar inúmeras “alianças” da igreja com partidos de esquerda, foro de sp, ongs, bancos, onu, fundações, etc., e com isso teríamos inúmeros Bispos, Padres e até o Papa que seriam indiciados por vários crimes, porém isso é impossível de acontecer no atual cenário. Um bispo Sérgio Moro iria ter que andar com muitos seguranças, com a proteção da polícia da Itália e até dos Eua.
Eu não sei se você acompanha a imprensa, muitas vezes a não convencional, da américa latina e caribe, com informações que dificilmente chagam aqui, sobre o papa e seus amigos, tendo uma denúncia mais escabrosa que a outra.
Alguns argentinos, por exemplo, denunciam que o banco do Vaticano é usado, com as benção do papa, para lavar o dinheiro de vários amigos esquerdistas, como por exemplo, o Lula, Maduro, Evo, Raul, Cristina Kirchner, etc.
Veja o twitter desse diácono: https://twitter.com/diaconosonnante
Alguém precisa urgentemente dar um basta em tudo isso.

Pedro Erik disse...

Realmente, vem muita coisa da Argentina que é escabrosa. Mas não sabia dessa informação que me enviou, Luiz.

Obrigado.

Abraço,
Pedro Erik