terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Bento XVI, um "Pencil-Neck". Renunciou de Novo


Esta semana, Trump chamou um deputado de "pencil-neck" (ao pé da letra seria "pescoço de lápis). Fiquei curioso com esse termo, e descobri que pencil-neck é uma pessoa fraca, vacilante. Na minha terra, a gente diz que a pessoa costuma "bater fofo".

Agora, temos a confusão que Bento XVI aprontou para um livro sobre celibato. O cardeal Sarah mostrou que entrou em contato com Bento XVI falou do tema, Bento XVI disse que estava trabalhando com o assunto que tinha um texto em alemão que ia traduzir para o italiano, mandou o texto para Sarah, disse que Sarah "fizesse o que ele quisesse" com o texto. Sarah disse para ele o texto cabia em um livro, que iria preparar o livro. Depois apresentou todo o livro pronto para Bento XVI, com introdução, conclusão, texto de Bento XVI e texto de Sarah.  Bento XVI aprovou.

O livro foi divulgado, os adoradores de Francisco reagiram, pois pretendem acabar com o celibato "comendo pelas beiradas" a começar pela Amazônia, dizendo que Bento XVI não teria escrito o livro.

Sarah apresentou a carta de Bento XVI e fez um comunicado.

Daí, o que fez Bento XVI?

Bento XVI sabe que deu à Igreja Católica a situação de ter dois papas, uma desgraça, na acepção da palavra, falta de graça. Bento XVI nos legou um infortúnio na Igreja. Como resolver isso diante da crise imensa que Francisco jogou a Igreja, sendo atacada em todos os dogmas pelos novos donos do poder? Pensa Bento XVI: eu reajo ou não?

Depois das controvérsias pediu para retirar o nome dele da capa do livro e pediu para tirar o nome dele da introdução e da conclusão do livro. Mas disse que escreveu sim parte do livro.

Sarah, por obrigação, vai cumprir o pedido. Eu, no lugar dele, teria cancelado o livro.

Eu já escrevi livros, também já escrevi parte de livros e já foi organizador de livro. Um autor que escreve parte de um livro é co-autor, deve estar com seu nome na capa! O organizador do livro é quem geralmente faz a introdução e conclusão de um livro de vários autores. Um autor de um livro de vários autores só reclama da introdução e da conclusão quando estas não condizem com o que ele escreveu.

Em suma, Bento XVI foi um pencil-neck. Renunciou de novo, como disse um amigo, em momento de guerra aberta.

Para salvar ele, alguns dizem que a ideia de pedir para tirar no nome da capa, introdução e da conclusão foram do seu assessor, o arcebispo Ganswein (na foto acima com Francisco e Bento XVI).

Hummm...pode ser pressão do Vaticano? Pode. Mas eu continuo dizendo que no lugar de Sarah, cancelaria o livro e abria ainda mais o jogo.

Faltam homens na cúria mesmo. A imensa maioria "bate fofo", uma enorme quantidade de "pencil-necks".

Aqui vai a tradução do comunicado de Sarah, que mostra a sequência dos acontecimentos.

Declaração do Cardeal Robert SARAH


14 de janeiro de 2020

Em 5 de setembro, após uma visita ao mosteiro da Mater Ecclesiae, onde mora Bento XVI, escrevi ao papa emérito para perguntar se era possível compor um texto sobre o sacerdócio católico, com especial atenção ao celibato. Expliquei a ele que eu próprio havia começado a refletir em oração. Acrescentei: “Imagino que ele ache que suas reflexões podem não ser oportunas devido às controvérsias que eles possam causar nos jornais, mas estou convencido de que toda a Igreja precisa desse presente, que poderá ser publicado no Natal ou no início do 2020 ".

Em 20 de setembro, o Papa Emérito me agradeceu escrevendo que ele também, por sua vez, antes mesmo de receber minha carta, havia começado a escrever um texto sobre esse assunto, mas que sua força não lhe permitia mais escrever um texto teológico. No entanto, minha carta o encorajou a retomar esse longo trabalho. Ele acrescentou que me enviaria assim que a tradução para o italiano estivesse concluída.

Em 12 de outubro, durante o Sínodo dos Bispos na Amazônia, o Papa Emérito me deu um longo texto coberto, resultado de seu trabalho nos últimos meses. Quando vi o escopo deste artigo, tanto em substância quanto em forma, imediatamente considerei que não seria possível oferecê-lo a um jornal ou revista, dado seu volume e qualidade. Assim, propus imediatamente ao papa emérito a publicação de um livro que seria um bem imenso para a Igreja, integrando seu texto e o meu. Após as várias trocas para a preparação do livro, em 19 de novembro finalmente enviei ao papa emérito um manuscrito completo, incluindo, como havíamos acordado de comum acordo, a capa, uma introdução e conclusão comum, o texto de Bento XVI e o meu texto. Em 25 de novembro, o Papa Emérito expressou grande satisfação com os textos escritos em comum e acrescentou: "Pela minha parte, concordo que o texto será publicado da forma que você planejou".

Em 3 de dezembro, fui ao mosteiro de Mater Ecclesiae para agradecer mais uma vez ao Papa Emérito por ter depositado tanta confiança em mim. Expliquei a ele que nosso livro seria impresso durante as férias de Natal, que apareceria na quarta-feira, 15 de janeiro e que, portanto, eu o levaria para ele no início de janeiro, ao retornar de uma viagem à minha cidade natal.

A controvérsia que por várias horas visa sujar, insinuando que Bento XVI não foi informado da publicação do livro, é profundamente abjeta. Sinceramente, perdoo todos aqueles que me caluniam ou que querem se opor ao papa Francisco. Meu apego a Bento XVI permanece intacto e minha obediência filial ao absoluto do Papa Francisco.

PIAZZA DELLA CITTÀ LEONINA, 9

--

17 comentários:

Emanoel Truta disse...

Boa tarde Pedro,

Ufah. Tanta coisa, meu amigo.

Mas a palavra que resume tudo é: falta de graça.

Li uma vez que o Padre Malachi Martin disse que o Papa JP2 não conseguiu consagrar a Rússia por que faltou a graça.

Que a Cheia de Graça, a Imaculada Conceição, rogue a Deus pela Igreja e por nós nesse no momento em que a Igreja vive seu Getsêmani.

Viva Cristo Rei!

Imaculada Conceição, sede nossa salvação.

Emanoel Truta disse...

Pedro,

Vi no site do Aldo Maria ValLi que o cardeal Hummes está enviando uma carta para os bispos sobre a dita exortação pós-sinodal.E pede sigilo.

Há algo estranho no ar.

Valei-nos São Miguel Arcanjo.

Pedro Erik disse...

Valei-nos São Miguel Arcanjo!!!

Você me deixou preocupado, meu amigo. Mas confiemos no Espírito Santo.

Abraço,
Pedro

Pedro Erik disse...

Amém, meu amigo. Amém.

Adilson disse...

Eu estava acompanhando esse caso no canal de uma youtuber brasileira e que vive na Espanha: o nome do canal é DESDE A ESPANHA. Bem, você deu mais clareza ao assunto, pois lá no canal ela apenas ler trechos de artigos de sites conservadores.

Diante do exposto, deixo a seguinte pergunta, pergunta esta que não deixo apenas por deixar, mas porque tanto ela quanto a resposta me corrói por dentro, me angustia, me dá medo e até desespero, e uma profunda tristeza por não merecer viver numa geração abençoada por um GRANDE PAPA como um Pio X ou Leão XIII. Por que? Porque vim de um ambiente protestante, e lá tinha muito confusão, vazio, loucura, perdição, homens errantes, vacilantes, astutos, maliciosos, covardes, maliciosos e, especialmente, moralmente vazios e sem exemplo para deixar para a humanidade, o que significa ser incapaz de EXPLODIR o mundo e serem memoráveis. E quando abandonei o protestantismo, eu achava que do lado de cá encontraria clareza, grandeza e um Vaticano com HOMENS MEMORÀVEIS... e descobrir que isso está mais para o passado do para o presente, realmente me atormenta, pois eu queria ver em CARNE E OSSO a GRANDEZA de que tanto nos fala a Historia da Igreja dos papas.

Depois desse blá-blá-blá, eis a pergunta: "QUEM SÃO ESSAS PESSOAS QUE NAS 3 ÚLTIMAS DÉCADAS ASSUMIRAM O VATICANO"?

Que Deus tenha de misericórdia da atual geração do Ocidente e nos dê um GRANDE HOMEM no Vaticano como deu às gerações passadas.

Emanoel Truta disse...

Bom dia Pedro,

Confiemos no Espírito Santo.

Que Nossa Senhora de Fátima, rogue a Deus por nós.

Rezemos o terço como ela nos pediu.

Defendei-nos no combate São Miguel Arcanjo.

Pedro Erik disse...

Bom, meu caro Adilson, compartilho fielmente de sua dor ao ver a Igreja gerida por gente que parece não ter fé alguma, e sendo dominada por inúmeros "pencil-necks".

Óbvio que não poderei responder com completude que são as pessoas que assumiram a Igreja nas últimas três décadas. Mas creio que a resposta pode ser encontrada no antitomismo que desde a morte de São Tomás vem querendo dominar a Igreja. A partir da década de 50 o pessoal dessa linha (incluindo Bento XVI) ficou cada vez mais forte, o Vaticano II escancarou as portas para eles, e hoje, a coisa está tão feia que se considera Bento XVI como conservador, sendo que ele fazia parte dos pensadores antitomistas da década de 50 e era um progressista na época do Vaticano II.

Mas reze pela sua Igreja, confie no Espírito Santo e tenha em mente que no fim, papas e nós mesmos, somos todos pecadores. Peçamos intervenção de Nossa Senhora e de São Miguel Arcanjo.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Pedro, gostaria que vc fizesse uma publicação sobre o sedvacantismo.
Sinceramente, pra mim o sedvacantismo é a única explicação racional e lógica pra toda essa confusão desses falsos papás!

Anônimo disse...

Pedro, gostaria que vc fizesse uma publicação sobre o sedvacantismo.
Sinceramente, pra mim o sedvacantismo é a única explicação racional e lógica pra toda essa confusão desses falsos papás!

Emanoel Truta disse...

Boa Noite, Pedro!

Eis aquilo que lhe tinha escrito já esta sendo noticiado a carte de Hummes aos bispos do mundo inteiro. (https://fratresinunum.com/2020/01/15/a-carta-de-hummes-sobre-o-sinodo-da-pachamamma-e-a-novela-do-livro-ratzinger-sarah/)

Oremos e vigiemos.

Caro Adilson, um dos primeiros ensinamentos do Catecismo de São Pio X é que somos cristãos pela graça de Deus. Então meu amigo, demos graças a Deus por que somos católicos e graças a Deus conseguimos enxergar em meio a tanta confusão, que como disse a Irmã Lúcia, é diabólica.

Que Deus tenha piedade de nós e nos ajude. E que a Imaculada Conceição esmague a serpente infernal.

Viva Cristo Rei!

Viva a Imaculada Conceição!

Emanoel

Luiz Flávio Arreguy Maia disse...

Falando de Ratzinger, não é possível esquecer a participação dele no episódio de divulgação, pelo Vaticano, de uma enorme falsificação da terceira parte do segredo de Fátima

Pedro Erik disse...

Obrigado, meu amigo Emanoel. A carta me parece mais uma tentativa política para formar um palanque do que a defesa de uma posição ideológica.

Triste tempos

Abraço,
Pedro Erik

Pedro Erik disse...

Eu precisaria estudar mais o tema, meu caro. A princípio não concordo com você, nunca vi argumentos convincentes. Mas nunca estudei a fundo o tema também.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

O quê vc acha do documento Cum Ex Apostolatus Officio do Papa Paulo IV?

Pedro Erik disse...

Por que deseja meu pensamento sobre isso, meu caro Anônimo?

Anônimo disse...

Porque gosto da sua forma racional e lógica de tratar assuntos espinhosos.
E te pergunto o quê vc me diz de Gálatas I,8-9?

Pedro Erik disse...

Vou ver o documento, e lhe digo meus comentários iniciais.

Abraço