quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

Scott Adams (Dilbert) e a Invasão do Capitólio.

 
A partir de 6 minutos, Adams explica por que ele apoia a manifestação no Capitólio. 

Dizendo: "Eu apoio a manifestação ao Capitólio, apesar das trágicas mortes, mortes que não desprezo, mas quanto à intenção da manifestação, eu apoio 100%, pois nós não tivemos uma eleição crível".

Ele também fala que há boa chance da presença da Antifa entre os manifestantes, disse que não é garantido essa presença, mas provável.

Falou também sobre a veterana que morreu com um tiro da polícia do capitólio. Analisou a diferença entre atirar em um homem ou uma mulher. Se se atira em um homem, ok, guerra continua, homem é dispensável, se se atira em uma mulher, a coisa muda, analisa-se a situação, a vida da mulher não é dispensável. 

Muito interessante esta análise humana e psicológica.

Também faz uma análise interessante sobre atirar em um inocente (um debate filosófico imenso).

Eu recomendo vocês seguirem os vídeo de Scott Adams, sempre são divertidos e inteligentes. O uso da lógica argumentativa dele é sempre muito bom.


 

3 comentários:

Antonio M disse...

Bom dia,

"intimei" esquerdistas, feminazis a repudiarem o que eles alegam ser feminicídio de Ashli Babbit, se não iriam protestar e etc.

Só recebi o silêncio. Esquerdismo é uma doença mental, bando de psicopatas.

No Twitter do Scott Adams, postou uma foto q mostra a veterna da força aérea americana "armada" com sua mochila somente, no momento que leva o disparo.

E há vários vídeos mostrando facilitação por parte da polícia na invasão e já tem prisão de antifa infiltrado.



E serve de alerta do que pode vir em 2022.


Que Deus tenha misericórdia.



Abraço.

Pedro Erik disse...

Sim, Antonio, certamente esquerdismo é uma doença cuja a simples lógica já é um pouco de remédio.

Rezemos por Babbit. Até acho que Trump vai ter de honra-la. Até agora não o fez.

Abraço

Maria Martha disse...

Pedro,
O script da ditadura com todos os atores políticos desempenhando seu papel hipócrita. Só as vítimas desconheciam o embuste mortal em q seus líderes, marionetes, as estavam levando. Morte lamentável mostra a covardia da lei do mais forte.