quarta-feira, 28 de abril de 2021

Conferência dos Bispos da Alemanha Aprova Eucaristia para Protestantes

 


Eu vi essa frase do escritor britânico Evelyn Waugh no site The American Catholic. Realmente, Waugh tem razão, inclusive para propagar o paganismo e o ateísmo (comunista). Traduzindo, a frase nos diz: "Eu acho que há uma grande vontade dos alemães de tentar e ensinar o resto do mundo sobre religião. Eles deveriam estar dentro de um saco de forma perpétua e em cinzas por todas as perversões propagadas de Lutero a Hitler" . 

Já contei aqui que certa vez eu fui debater sobre corrupção em uma universidade e meu oponente no debate começou a elogiar os alemães. Eu o assustei a contar todas as perversões históricas que os alemães nos deram, como suas ações e seus pensadores. Não era um debate sobre religião, e eu não queria levantar um tópico que não era o tópico em questão, por isso não falei de Lutero, mas lembrei de Marx, da Primeira Guerra e de Hitler. Não lembrei de Weber, nem de Kant, nem de Hegel porque a plateia não era formada por alunos de filosofia. Nem meu oponente, que disse no momento que nunca leu Marx, entenderia. 

Só o impacto gigantesco de Marx no mundo já exigira imensa cautela aos alemães, e eles ainda têm Lutero e Hitler.

Agora, vivemos mais um daqueles momentos em que os alemães querem subverter a Igreja Católica, e agora naquilo que ela tem de mais sagrado: a Eucaristia. 

Eles "não esperam uma objeção de Roma", pois Francisco não desejar controlar a Igreja de Roma, e Francisco se recusou a corrigir o bispo alemão anteriormente.

O atual Papa estudou na Alemanha (apesar de não ter completado os estudos), além de ser jesuíta e argentino. Isso pode explicar muita coisa.

Vejamos texto do National Catholic Register.

Bispo Bätzing abre caminho para protestantes que recebem a comunhão católica na Alemanha

Em sua última tentativa para desafiar a autoridade de Roma, o presidente da conferência episcopal alemã disse que qualquer protestante alemão que deseje receber a Sagrada Comunhão em uma Igreja Católica em Ökumenischen Kirchentag - um dia de unidade cristã em maio - pode fazê-lo.

“Qualquer pessoa que seja protestante e participe da comunhão pode receber a comunhão”, disse o bispo Georg Bätzing em uma discussão online em Frankfurt na quinta-feira sobre o evento de 15 de maio que geralmente traz milhares de cristãos à cidade para eventos eclesiais.

“Queremos dar passos em direção à unidade”, disse ele, acrescentando que “quem acredita em consciência o que é celebrado na outra denominação também poderá se aproximar [do altar] e não será rejeitado”.

De acordo com o site de notícias dos bispos alemães Katholisch.de, o bispo de Limburg disse que a prática "foi mantida em todo o país" e na verdade não é "nenhuma novidade" Talvez a novidade é que isso está sendo discutido, continuou ele, acrescentando que não espera "uma objeção de Roma".

...

O Papa Francisco, acrescentou, disse repetidamente que “a Igreja não pode ser controlada centralmente” e que as decisões descentralizadas devem ser tomadas dentro da estrutura da doutrina católica e do direito canônico. “Esta é a maneira que estamos tentando”, disse o Bispo Bätzing.

O bispo fazia alusão a uma passagem da exortação apostólica do Papa Evangelii Gaudium de 2013, na qual o Papa escreveu que o Concílio Vaticano II apelou a uma “realização concreta do espírito colegial” e que lamentou que este desejo “não tenha sido totalmente realizado , visto que o status jurídico das conferências episcopais que as considerariam como sujeitos de atribuições específicas, incluindo autoridade doutrinária genuína, ainda não foi suficientemente elaborado. ”

O Register também informou que tanto o cardeal Koch quanto o prefeito da CDF, cardeal Luis Ladaria, queriam convocar o bispo Bätzing a Roma em janeiro para corrigi-lo sobre uma entrevista à mídia na qual ele expressou sua discordância do ensino da Igreja em várias áreas, mas seu desejo foi rejeitado pelo Papa Francisco.

O Register entrou em contato com o cardeal Koch para comentar na sexta-feira e para perguntar se o Vaticano estaria tomando alguma medida após as observações do bispo Bätzing. O cardeal não havia respondido na época em que este artigo foi publicado.

--


Rezemos e lutemos por nossa fé, nós, leigos católicos, estamos praticamente sozinhos. 



5 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde, Pedro!


Só para fazer um contraponto, queria lembrar que Santa Hildegarda de Bingen (grande mística, Doutora da Igreja, compositora, etc...), Santo Alberto Magno (mestre de Santo Tomás) e São Bruno (fundador da Cartuxa) vieram da Alemanha.

Também importante lembrar que o "Caminho Sinodal" alemão tem como uma de suas principais finalidades a inclusão dos leigos nas decisões da Igreja.

Espero que Roma cumpra o seu papel afirmando a Doutrina e que o Papa Francisco mantenha a unidade da Igreja. E que os dissidentes, leigos e bispos, reflitam humildemente e compreendam o real valor da Eucaristia.



Grande abraço,

Jonas

Horácio Ramalho disse...

Olá Professor! Eu fico imaginando, diante da letargia dos atuais prelados que habitam a Santa Sé e nada fazem contra os atos de corrupção da Santa Doutrina Católica pelos alemães e é claro, pelo estado atual do clero brasileiro. Se um grupo de bispos que verdadeiramente honram o Sacramento da Ordem, resolvessem se reunir em um sínodo e tomar as seguintes decisões para suas circunscrições eclesiásticas:
1. Restaurar a celebração da Missa de sempre, bem como reconstruir os altares para o devido culto;
2. Aplicar o método de São Pedro Damião, Doutor da Igreja, de combate contra a sodomia e a infiltração de homossexuais nos seminários;
3. Interromper quaisquer discussões ecumênicas com líderes religiosos que leve à equiparação da fé católica com suas religiões ou demande mudanças no ensinamento perene da Igreja de Cristo;
4. Interromper quaisquer discussões com ideologias que atentem contra a sã doutrina da Igreja e não respeitem a liberdade de culto.
Garanto, sem medo de errar, que na mesma hora que ocorrer, veremos a "misericórdia" e respeito à sinodalidade do atual papado em ação. E tenho quase certeza que não virá sob a forma de apoio e tolerância.

Pedro Erik disse...

Exato.Deus lhe ouça imediatamente, caro Horácio.

Ótimo comentário.

Abraço

Emanoel Truta disse...

Amém.Deus queira Horácio.

Viva Cristo Rei!

Isac disse...

Conferência dos Bispos da Alemanha Aprova Eucaristia para Protestantes
Comentário apenas ao título!
"A Apostásica Conferência dos rebelados e relativistas bispos da Alemanha, submissos ao petulante, excomungado e repugnante Lutero, aprova a profanação da S Eucaristia à descendência desse mega heresiarca, hoje aglomerados dissidentemente em cerca de 30 000 seitas - fora as de fundo de quintal - impugnando-se entre si, cada qual, embora dissensas entre si - considerando-se como dona da verdade "única"!
"Não deis o que é sagrado aos cães, nem jogueis aos porcos as vossas pérolas, para que não as pisoteiem e, voltando-se, vos façam em pedaços". Mt 7,6.
"Fora os cães, os envenenadores, os impudicos, os homicidas, os idólatras e todos aqueles que amam e praticam a mentira! Ap 22,15.
Com o papa Francisco enaltecendo os heréticos e relativistas "irmãos separados", forçosamente desejando agradá-los, quem sabe, mais um cisma formal à vista!...
Ah, lembrei-me: não sagrarão em breve as sacerdotisas e legalização do "virtuosos" GLBTQ+ e + anti cristianismos?
O papa Francisco não reprimiu os relativistas e alienados protestantes e, nesse ínterim, eles se aproveitaram dele! Aliás, ele detê-los e submetê-los doravante ser-lhe-á quase impossível!