sábado, 10 de abril de 2021

Livro: O Que Explica o Poder do Ocidente? A Família Cristã

 


Se este livro estivesse disponível quando escrevi meu livro Ética Católica para Economia, eu certamente o teria levado em consideração. Parece muito bom e amplo. Meu livro sustenta que a base da economia deve ser a família e nele defino um doutrina econômica que chamo de Familiarismo.

O livro acima se chama "The WEIRDest People in the World" (As pessoas mais WEIRD no mundo). Weird é uma palavra inglesa que quer dizer "estranho, esquisito", mas aqui o autor usa como acrônimo de Western, Educated, Industrialized, Rich, Democratic" (Ocidental, Educado, Industrializado, Rico e Democrático).

O autor do livro é Joseph Henrich, que é professor de biologia evolucionária de Harvard.

Robert Henderson, aluno de doutorado da Universidade de Cambridge, fez um bom relato do livro, no site City Journal.

É um relato extenso que vale muito a pena ser lido, mas basicamente ele nos dia que o mundo ocidental deve seu sucesso ao que Henrich chama de Marriage and Family Program (MFP), programa familiar implementado pelo cristianismo no Ocidente.

Henrich argumenta que a Igreja cristã exaltou o núcleo familiar, exaltou o casamento, dissolveu as conexões das pessoas com seus parentes, proibiu o casamento de primos e gradualmente tornou a família nuclear e as associações voluntárias o centro da vida social. Isso acabou aprimorando o individualismo e mesmo a confiança com relação a estranhos.

O livro ao que parece carece de análise teológica e mesmo de reconhecimento da Igreja Católica, o autor chama de Igreja Ocidental.

Neste sentido, talvez meu livro seja mais honesto, eu reconheço claramente o autor do Ocidente (a Igreja Católica).

Mas pela leitura do relato do livro, realmente parece um livro bem interessante, escrito com boas bases históricas e sociológicas.



5 comentários:

Adilson disse...

Para quem se interessar achei o link do artigo de Robert Henderson: 'The Western Difference'

https://www.city-journal.org/religious-origins-of-western-difference

Achei interessante esse parágrafo:

"A Igreja promulgou tabus extremos de incesto em parte porque não queria competir com os membros da família pela lealdade das pessoas. O enfraquecimento dos laços familiares reforçou o lugar da Igreja no coração das pessoas e ajudou a espalhar sua mensagem, incentivando os jovens a sair de casa em busca de um cônjuge. A Igreja também bloqueou a transferência de herança para qualquer pessoa, exceto aqueles na linha genealógica de descendência, erodindo ainda mais as relações de parentesco estendidas."

Emanoel Truta disse...

Boa tarde Pedro e demais.

Realmente a Igreja Católica é a fundadora da civilização ocidental.

Com relação ao trecho que o o Adilson citou, acho que o livro do Deuteronômio já fala sobre essas proibições. Então acho que o Hendersen esqueceu de ler sobre isso.

Esse seu livro me interessa, ainda não tive tempo de adquirir, está meio corrido aqui em casa com bebê nova.

Deixo para os amigos esse ótimo antigo para nossa reflexão: http://santamariadasvitorias.org/o-fim-dos-tempos-e-o-grande-reset/.

Viva Cristo Rei!

Pedro Erik disse...

Obrigado, amigos.

Viva Cristo Rei!

Isac disse...

Apreciei muito a indicação do E Truta abaixo pois nela foram citadas até palavras de nosso atual arcebispo PROFETA, D CARLO M VIGANÒ, numa magistral intervenção, demonstrada no artigo do Pe Frank Unterhalt, a seguir:
"Como o Arcebispo Carlo Maria Viganò afirmou apropriadamente em sua entrevista a Deutsche Wirtschaftsnachrichten, “o plano para o estabelecimento da Nova Ordem Mundial não pode deixar de dar a si mesmo uma religião universal de inspiração maçônica, à frente da qual deve haver um líder religioso que é ecumênico, pauperista, ecológico e supostamente progressista ”. [34]
Hein, Dr. Pedro - essa não foi de doer?!

Pedro Erik disse...

Sim, de doer. Mas é verdade.

Abraço, Isac