quarta-feira, 26 de maio de 2021

Padres contra Padres.


Eu tenho mais temor a Deus do que temor de um cisma na Igreja. Eu tenho mais temor de esconder a verdade do que temor de cisma. Creio que os clérigos deveriam ter a mesma mentalidade. Afinal: "quem quer salvar a sua vida, perderá", disse Cristo.  Mas a imensa maioria dos padres, especialmente em tempos de Francisco, quer salvar sua posição na Igreja com ambiguidades e métodos ardilosos. Eles salvam os padres do tipo James Martin, que propagam o homossexualismo (e são recebidos por Francisco), enquanto perseguem padres que pregam a fé. 

Vemos claramente nos EUA, o que acontece basicamente no mundo todo às escondidas, em tempos de Francisco: padres contra padres.

O bispo William Callahan pediu que o padre James Altman renunciasse, pois Altman seria "divisivo e ineficaz.

Padre Altman é famoso por dizer abertamente o que tudo mundo com mínimo de conhecimento teológico sabe: "não se pode ser Católico e aderente do Partido Democrata dos EUA". No Brasil, fica mais difícil, pois não se pode ser Católico e votar em virtualmente todos os partidos.

E como o Padre Mark Goring diz acima: ser agressivo nas palavras é característica dos profetas bíblicos.

Eu diria mais: ser divisivo é uma característica do próprio Cristo. Ele próprio disse isso e por isso mesmo foi crucificado:

Mateus 10:34-41:

"Não julgueis que vim trazer a paz à terra. Vim trazer não a paz, mas a espada..
Eu vim trazer a divisão entre o filho e o pai, entre a filha e a mãe, entre a nora e a sogra, 
e os inimigos do homem serão as pessoas de sua própria casa. 
Quem ama seu pai ou sua mãe mais que a mim não é digno de mim. Quem ama seu filho mais que a mim não é digno de mim. 
Quem não toma a sua cruz e não me segue não é digno de mim.
Aquele que tentar salvar a sua vida irá perdê-la. Aquele que a perder, por minha causa, irá reencontrá-la. 
Quem vos recebe, a mim recebe. E quem me recebe recebe aquele que me enviou. Aquele que recebe um profeta, na qualidade de profeta, receberá uma recompensa de profeta. "

O que é ser eficaz como padre? Para mim, ser eficaz como padre é salvar almas e não se mede isso por quantidade.

Bispos, padres e leigos se levantam em defesa do padre Altman, como explica o padre Goring acima e como relata o site Life Site News.

Vou traduzir parte do texto do Life Site News abaixo:

LA CROSSE, Wisconsin, 24 de maio de 2020 (LifeSiteNews) - Padre James Altman, o padre cuja mensagem em vídeo no outono passado "Você não pode ser um católico e um democrata" se tornou viral e que critica destemidamente os bispos dos EUA por fecharem igrejas desnecessariamente e negando os sacramentos fiéis durante a pandemia de COVID-19, anunciou no domingo de Pentecostes que seu bispo lhe pediu que renunciasse por ser "divisivo e ineficaz".

O bispo William P. Callahan começou a ameaçar o padre com “penas canônicas” em setembro, mesmo com o apoio público ao padre crescendo entre os católicos comuns em todo o país e no mundo.

Depois de fazer uma poderosa homilia no domingo de Pentecostes, Altman explicou: “Lamento informá-lo, eles querem minha cabeça em uma bandeja. Eles querem minha cabeça agora por falar a verdade. Aparentemente, criei inimigos na hierarquia. ”

“Parafraseando o grande cardeal Burke,‘ quando eu morrer, serei julgado pelo Senhor, não por um bispo da igreja, nem como o grande cardeal Burke disse especificamente, pela Conferência de Bispos”, disse o padre em apuros.

Em vez de ficar chocado ou recuar, Altman continuou falando as verdades que tem proclamado para o desgosto de muitos bispos dos EUA.

"O que realmente está em jogo aqui, querida família, é que outros pastores estão ofendidos porque eu simplesmente declaro o fato de que eles abandonaram suas ovelhas em um momento de necessidade.

Se esse alegado vírus é tão perigoso quanto eles diziam que é, é mais uma razão para manter nossas igrejas abertas e receber os sacramentos para que você ficasse em estado de graça. Eles colocam suas almas eternas em risco!

Eles me desprezam por falar essa verdade simples. Por falar a verdade que Jesus ordenou aos seus apóstolos: “Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio, embora eu saiba que o mundo vos odiará, envio-vos para batizar, perdoar aos arrependidos e alimentar os meus. ovelha."

. . .

"Não sei como um padre ordenado, bispo ou cardeal poderia deixar de alimentar seus filhos. Mas eu sei disso. Eu não sou o divisor. Eu não sou o ineficaz. Não sou eu quem está desrespeitando meu ofício.

Eles fizeram um ótimo trabalho sendo divisionistas. Eles fizeram um ótimo trabalho de serem ineficazes e eles fizeram um ótimo trabalho de desrespeitar suas obrigações por conta própria, sem qualquer ajuda minha.

“Jesus avisou aos apóstolos e a nós que se o mundo o odiasse, também nos odiaria, só porque estamos tentando ser fiéis. Em outras palavras, o mundo será dividido pela verdade ”, continuou. “Haverá nós que seremos fiéis, os que seguiremos a verdade, separados daqueles que não são fiéis e que se opõem à verdade.”

Então, querida família, você tem que se perguntar, por que alguém está me acusando de ser divisivo? Como se isso fosse uma coisa ruim, se soubéssemos que a verdade se divide, exatamente como Jesus disse que dividia, e eu estou falando a verdade. Em 14 meses, ninguém disse que não”, disse Altman.

Altman disse que está trabalhando com um advogado canônico.

“Em resposta, meu advogado canônico pediu esclarecimentos - pediu a justificativa e uma chance de revisar o que estava em meu arquivo que sugeria que eu era tão divisivo e ineficaz”, explicou Altman. “E digo tudo isso apenas porque não sou especialista em direito canônico, mas entendo apenas que, enquanto contestamos o pedido do bispo - e estamos - ele poderia, em teoria, nomear um administrador paroquial enquanto eu permanecer um pastor sem obrigações até que o recurso passa por Roma, o que pode levar até um ano ou mais. ”

O bispo Joseph Strickland de Tyler, Texas, ofereceu seu apoio a Altman via Twitter.

“O padre James Altman está em apuros por falar a verdade”, disse o bispo Strickland. “Eu originalmente o apoiei quando ele falou uma verdade ousada durante a eleição. Eu continuo a apoiá-lo por falar a verdade em Jesus Cristo. Ele inspira muitos a manter a fé durante esses dias sombrios. ”

“Oremos por ele”, acrescentou.

O padre Richard Heilman, sem mencionar o nome de Altman, escreveu no Facebook: “Com lágrimas nos olhos, escrevo: Nunca encontrei um sacerdote mais humilde, bondoso e santo em minha vida. Aqueles que o conheceram, sabem. ”

“Isto é guerra, pessoal. As víboras no episcopado estão jogando para valer, enquanto os 'conservadores' jogam pelo que podem segurar ... por enquanto ”, declarou o presidente do Instituto Lepanto, Michael Hichborn.

“Fr. Altman está mostrando aos sacerdotes EM TODOS OS LUGARES o que significa ser um HOMEM de Deus! Significa colocar tudo em risco e estar disposto a sofrer tudo o que vier em face do testemunho da Verdade ”, continuou Hichborn.

“Esses bispos ímpios e covardes, que permitem que James Martins do mundo espalhe sua podridão cancerosa purulenta, nada dizem sobre a sujeira que infesta a Igreja ou aqueles que a empurram ... mas eles amarram, enforcam, puxam e esquentam os bons padres que ousam para dar verdade espiritual e moral para alimentar seus rebanhos! ” ele disse.

---

7 comentários:

Anônimo disse...

Os inimigos da Igreja sempre existiram inclusive quando os Apóstolos estavam escondidos antes de Pentecostes.

Os inimigos internos, desde Judas Iscariotes.

Os que perseguem à Tradição, há séculos. Porém sempre existia alguém a tomar as rédeas e confirmar a fé ao seu rebanho.

Nas últimas décadas, somente somos confirmados ao erro.

Desde o Papa João Paulo II ao perseguir aqueles que queriam se manter fiéis à Tradição, até os últimos tempos com o Papa Francisco.

Esse, já em 2014, derrubou o então Bispo Dom Rogelio Livieres no Paraguai conhecido por ser um bom guardião da Fé Tradicional, e numa corrente de acusações (aparentemente infundadas) que deixarei a Deus para julgar.

Uma igreja aberta a tudo o que é de demoníaco.
Mas que persegue os que querem ser "apenas católicos".

Ontem inclusive (não é oficial) mas saiu no meio tradicional que numa reunião realizada no último dia 24/05 o Papa Francisco já considera abolir o Summorum Pontificum de Bento XVI.

https://rorate-caeli.blogspot.com/2021/05/urgent-pope-tells-italian-bishops-he.html

Obviamente, nenhum Padre precisa do Summorum Pontificum afinal o Rito Romano nunca foi proibido, e ele serve apenas aos "Acordistas" que querem estar em paz com Roma. Ou seja, ele abolindo ou não, não fará diferença alguma.

Fará diferença apenas aos que permanecem mornos. Mas até aqui, apenas boatos.

Mas como "onde há fumaça, há fogo", as chances são estatisticamente maior para que isso realmente aconteça. Ano passado o Vaticano já tinha disparo sua pesquisa sobre "os frutos da Missa Tradicional" aos bispos do mundo. Provavelmente o resultado dessa pesquisa já está em mãos deles.

E aqui o que chama atenção é o movimento cada vez mais declarado do Clero Conciliar contra aqueles lutam pela Tradição.

Nada que nos deveria escandalizar, afinal para o fim dos tempos é de se esperar que queiram abolir o Santo Sacrifício. A serpente maldita sabe o valor da Santa Missa, e por isso irá atacá-la até o ser sua cabeça esmagada por Maria Santíssima.

Está chegando a hora dos Padres e Leigos tomarem suas posições. Sejam quentes, ou sejam frias.

Anônimo disse...

Olá, Pedro!


O cisma é uma opção errada, pois:

1. "Extra Ecclesiam nulla salus";

2. "Tu es Petrus et super hanc petram aedificabo Ecclesiam meam et portae inferi non praevalebunt adversum eam. et tibi dabo claves regni cælorum et quodcumque ligaveris super terram erit ligatum in cælis et quodcumque solveris super terram erit solutum in cælis."


Sobre política americana, em sentido rigoroso, não se pode ser católico e democrata, assim como não se pode ser católico e republicano. Não é católico quem trata tanto Biden quanto Trump como "Papas materiais" ou "guardiões da Fé e da Civilização".

Aliás, há um atrito histórico constante entre os valores católicos e os valores tradicionais americanos, podendo-se dizer que são de difícil conciliação. Os Papas mais atuais buscaram uma melhor compreensão da América, mas os Papas mais antigos condenaram veementemente os valores da Constituição e do povo americano.

Seguindo essa linha rigorosamente, todo conservador americano é um herege.

A posição do padre em questão me parece o resultado da politização da religião, isto é, a religião sendo utilizada com objetivos políticos (republicanos, nesse caso). É o mesmo caso do Leonardo Boff, só que no polo político oposto. Em ambos os casos, há a crítica à hierarquia e a revolta com a autoridade eclesiástica pelo que, subjetivamente, se acredita ser o bem e a verdade. A Verdade não estaria com a Igreja, mas com um indivíduo ou grupo minoritário insubordinados. Na Idade Média, seriam declarados hereges e condenados à pena de morte, depois de, sob tortura, confessarem suas heresias.



Grande abraço,

Jonas

Pedro Erik disse...

Caro Jonas,

Eu não tenho tempo para comentar todos os seus comentários que invariavelmente discordam do que eu escrevo.

Vou apenas agora pedir para você refletir sobre a primeira parte do seu comentário. As partes que citou em latim.

Veja: elas só valem após se identificar a Igreja e o Pedro. Pense sobre isso.

E se puder me poupe um pouco de suas críticas contínuas. Não tenho muito tempo, mas não gosto de deixar um amigo sem publicar seus comentários.

Att,
Pedro Erik

Horácio Ramalho disse...

Caro irmão Jonas, eu entendo o seu ponto de vista e discordo da essência do seu argumento. Não nego que possam existir sacerdotes de um polo oposto aos padres da Teologia da Libertação e "progressistas", como o Pe. James Martin. Apenas fazendo uma explicação prévia: não sou um teólogo e não tenho pleno conhecimento das Escrituras, da Tradição e do Magistério. Mas pessoas com formação em teologia e bem versados na Sã Doutrina, leigos e sacerdotes, apontam para várias palavras e ações (e omissões) do Papa que até um pecador como eu percebe e me deixam entristecido. A forma em como a Declaração de Abu Dhabi praticamente coloca a Santa Fé Católica em igualdade com as religiões humanas; a mudança da doutrina sobre a pena de morte, o silêncio diante dos ataques sofridos pela Igreja na China vermelha, apenas para ficar em alguns. Ora, o próprio Papa pediu que os católicos não tentassem converter as pessoas, indo diretamente contra o mandamento do Senhor Jesus Cristo de levar Sua Palavra até os confins do mundo. De fato, tudo que o Sucessor de Pedro ligar/desligar na terra, será ligado/desligado no céu. E sabemos que a graça e o poder de Deus nos Sacramentos agem independente de quem os opera, pois é o Espírito Santo que é a substância sobrenatural das coisas divinas. E é por causa da presença desse mesmo Espírito que a Igreja, diferente de impérios e reinos ao longo da história, surgiram é desapareceram, se manteve pelos séculos e se manterá até a segunda vinda de Cristo. Meu ponto é: se o Vigário de Cristo age contra a doutrina (e contra aqueles que a seguem e a ensinam) e as ordens que o próprio Cristo deixou para serem seguidas, as suas decisões estarão permeadas pela substância sobrenatural do Paráclito? Daria Deus Todo Poderoso subsídio para um ensinamento ou decisão que vá contra a sua majestade infinita e seus ensinamentos? Lembre-se quando Deus pediu a Abraão para sacrificar Isaac, como isso seria um sacrifício humano semelhante aos feitos por povos pagãos ao redor do mundo. Ele nadou seu anjo para evitar a conclusão do mesmo tipo de sacrifício oferecido à divindades pagãs, pois o nosso Deus é a fonte da justiça, do direito e da verdade, portanto, não coadunaria com uma ação imoral e errada. As ações do Papa e de muitos sacerdotes estão indo contra o objetivo maior da glorificar a Deus e salvar as almas. Será que aqueles que apontam essa discrepância meressem ser vistos como responsáveis por politizar a fé?

Isac disse...

Trump, seja quem for em fragilidades, no entanto, é um mal bastante menor em relação ao automaticamente maçonista-NOM Biden, explícito comunista!
Entre dois males, sem opção doutros melhores, deve-se, por consciência, optar pelo mal menor, o menos pernicioso, caso do ex presidente Trump, forçosamente retirado do poder pela mafia NOM-globalistas - capachos do anticristo!
Não duvido de no Brasil deporem Bolsonaro e postarem no poder o patife Lula ou a um de seus serviçais - ele sendo o presidentro - mega serviçal da NOM!

Isac disse...

... “Esses bispos ímpios e covardes, que permitem que James Martins (V Paglia, L Capozzi, Pe Rosica atc..) do mundo espalhe sua podridão cancerosa purulenta, nada dizem sobre a sujeira que infesta a Igreja ou aqueles que a empurram ... mas eles amarram, enforcam, puxam e esquentam os bons padres que ousam para dar verdade espiritual e moral para alimentar seus rebanhos! ” ele disse.
Tudo externamente indica possuirem entre o papa Francisco e Pe James Martin extremas coesão e sintonia de idéias - embora aquele "assídua e ferozmente refute" o sinistro e mefistofélico GLBTismo!
M'engana q'eu gosto - canta a música!

Anônimo disse...

Olá, Pedro!


Concordo em vários pontos contigo, mas prefiro explicitar as discordâncias. Em suma, acho que são cabíveis algumas críticas fraternas ao Papa, mas vejo muito mais inconsistências em Viganò e nas correntes opostas.

Embora me oponha a algumas ideias, procuro ser respeitoso e educado, porque, antes de mais nada, sei que do outro lado da rede há uma pessoa com sua dignidade. Desejo o bem a todos.

De toda a forma, dado o teu pedido, não comentarei mais. Deixarei os comentários somente para os que concordam e reforçam o que foi dito :)


Ao Horácio: li com atenção tua observação e compreendo teu ponto.

Sucintamente, acredito que o Papa é melhor intérprete da Doutrina do que qualquer um de nós. Se não penso assim, não tenho fé no Papado.

Ademais, vejo problemas nas tuas posições doutrinárias. Tomas, por exemplo, a posição sobre o Direito Penal do medievo como absoluta, o que não é correto (basta verificar que o medievo aceitava a confissão sob tortura, o que é absurdo). As soluções medievais nem sempre são perfeitas: algumas vezes são acertadas; algumas vezes foram apropriadas àquele contexto; outras vezes também podem ser objetivamente erradas (como no caso da aplicação de tortura no processo).



Grande abraço a ambos e que Deus os abençoe sempre,

Jonas